Como calcular o custo operacional de um veículo?

Como calcular o custo operacional de um veículo?

A Fundação Dom Cabral, em pesquisa “Custos Logísticos”, identificou que mais de 12% do faturamento das empresas é direcionado ao seu centro de logística.

O custo operacional de um veículo é alto.

Quem trabalha na área de logística e transporte sabe muito bem o alto custo relacionado ao transporte rodoviário de carga e o constante desafio vivido pelos gestores na busca pela redução de custos.

Entretanto, para conseguir reduzir o custo operacional de um veículo é necessário que o gestor compreenda primeiro o que compõe esse custo. Para te ajudar com essa tarefa vamos apresentar como calcular o custo operacional de um veículo.

PASSO A PASSO PARA O CÁLCULO DO CUSTO OPERACIONAL DE UM VEÍCULO

O processo para o cálculo do custo operacional de um veículo de um veículo será dividido em três passos:

  1. Definição dos itens que compõe o custo operacional do veículo
  2. Classificação em custos fixos e variáveis
  3. Cálculo do custo de cada item

ITENS QUE COMPÕE O CUSTO OPERACIONAL DE UM VEÍCULO

Os custos operacionais de um veículo são todos os custos envolvendo a compra e manutenção do veículo, bem como os custos decorrentes das viagens.

Os principais itens de custo de um veículo, seja ele leve ou um caminhão são:

  • Depreciação;
  • Manutenção;
  • Combustível;
  • Lubrificante;
  • Pneus;
  • Salário e encargos do motorista;
  • Hora extra do motorista;
  • Licenciamento;
  • Seguro;
  • Pedágio;
  • Sistema de gestão de frotas;
  • Lavagem;
  • Custo de oportunidade;
  • Despesas administrativo;

O gestor deve ficar atento às particularidades da sua operação, para avaliar se existe mais algum custo necessário para garantir a vida útil do veículo e a realização de uma viagem.

As despesas administrativas não devem ser esquecidas e merece muito cuidado já que é um gasto indireto. Ele corresponde à despesa do pessoal administrativo, como por exemplo o gestor de frotas e assistente de logística e ferramentas de gestão utilizadas para a gestão de frotas. Essa despesa deve ser dividida pela quantidade de veículos para saber o valor da despesa administrativa por veículo.

Entretanto, você deve ficar atento ao fato de que ao vender um veículo a sua despesa administrativa não irá reduzir, pois a divisão por veículo é apenas um método de rateio para a análise do custo operacional de um veículo da frota.

CLASSIFICAÇÃO EM CUSTOS FIXOS E VARIÁVEIS

Os custos variáveis de um veículo são todos aqueles que estão diretamente relacionados com a quilometragem percorrida, por exemplo, pneus, combustível, lubrificante, custo administrativo.

Os custos fixos de um veículo são aqueles que serão pagos independentemente da quantidade de quilômetros percorridos pelo veículo em um mês, por exemplo, seguro, licenciamento, salário do motorista, sistema de gestão de frotas, depreciação.

custos-gastos-frotas-operacional-gestao

Fonte: Gestão de custos logísticos na cadeia de suprimentos: um estudo sobre o custo de transporte de cargas (Marcos Livato e Alexandre Souza).

Caso a sua empresa possua uma oficina própria, o custo do salário e encargos do mecânico será um custo fixo enquanto que o custo com as peças utilizadas para os serviços de manutenção será um custo variável.


DETERMINAÇÃO DO CUSTO DE CADA ITEM

Nesse ponto é necessário calcular o custo unitário de cada item listado anteriormente, para que você possa somá-los ao final e então obter o custo operacional de cada veículo da sua frota.

O custo anual de seguros e licenciamentos pode ser dividido por 12 para ser avaliado em uma base mensal. Enquanto que, como comentado, as despesas administrativas mensais podem ser divididas pelo número de veículos para a realização do rateio.

Roberto Vatan Santos apresenta um exemplo prático de cálculo de custos unitários e do custo operacional de um veículo no seu artigo: Custos operacionais e formação de preço de frete no transporte rodoviário de cargas um estudo de caso.

Ao final da análise do custo operacional você poderá identificar os itens que mais contribuem para o custo de um veículo, analisando o gráfico de contribuição de cada item de custo.

custos-operacionais-frete-caminhao-veiculo

Fonte: Mercedes-benz.

CONCLUSÃO

Entender o custo operacional do veículo é o primeiro passo para gerar ações que permitam a redução de custos de uma frota. O gestor que não sabe os itens de custo da sua frota e a participação contributiva de cada um desses itens para a sua frota não terá como reduzir esses custos de maneira efetiva.

Além disso, o cálculo do custo operacional de um veículo é o primeiro passo para a determinação de alguns indicadores importantes como por exemplo, o cálculo do custo por quilômetro do veículo.

Para empresas que trabalham com distribuição ou frete o custo por quilômetro é um importante parâmetro para a precificação do frete ou para a avaliação econômica da inclusão de um determinado pedido em uma rota de entrega. Você não quer colocar em uma rota de entrega um pedido que aumente o custo da rota mais do que a receita do pedido.

Por fim, uma última dica. Use a tecnologia, ela te ajudará a ter uma gestão de frotas eficiente.

A tecnologia é a grande amiga do gestor de frotas para avaliação dos custos e para a elaboração de medidas que irão auxiliar na redução dos custos operacionais.

Sistemas de controle de abastecimento, manutenções, monitoramento e rastreamento veicular além de sistemas de telemetria permitirão ao gestor ter uma visão completa e em tempo real da sua operação, além de dados e registros históricos que permitirão a análise de informações e tomada de decisão mais assertiva.

Cada empresa deve utilizar o sistema de gestão de frotas que mais se adequa a sua realidade e ao tamanho da sua operação, porém saiba que esse é um investimento cujo retorno é certo.

O sistema de gestão de controle de combustível e abastecimentos permitem identificar desvios e controlar consumo pois analisa todas as informações de registros de abastecimentos, média dos veículos, litros consumidos, valor gasto por mês, por tipo de combustível e por posto.

O sistema de gestão de manutenção permitirá ao gestor ter o controle total dos custos, saber quando cada peça foi trocada ou serviço realizado. O sistema de gestão de manutenção te permite cadastrar planos de manutenção preventivas, gerenciar ordens de serviço, estoque de peças, custos com peças e mão de obra, separando indicadores por tipo de serviço, veículo, centro de custo.

Os sistemas de monitoramento de frotas e telemetria por sua vez te permitem ao gestor ter o controle total da operação, acompanhando a posição dos caminhões em tempo real, analisar rotas realizadas, pontos de parada, quilometragem percorrida e o modo de condução dos seus motoristas.