Tecnologia de ponta para gestão de frotas

Maior transparência da sua operação através de plataformas modulares de roteirização, manutenção, monitoramento e abastecimento.

Crea
Senai
Renault
Inovativa

Nossas soluções


Alinhadas com o conceito de Torre de Controle Logístico, fornecemos ferramentas capazes de economizar seu tempo e otimizar sua operação

Roteirizador

Roteirizador

Otimize as suas rotas em questão de minutos considerando as condições de cada cliente

Monitoramento

Monitoramento

Acompanhe a posição dos seus veículos em tempo real e gere indicadores da sua operação

Manutenção

Manutenção

Receba alertas e controle as ordens de serviço considerando os planos de manutenção de cada veículo

Abastecimento

Abastecimento

Reduza os custos com combustível acompanhando a autonomia da sua frota e histórico de abastecimentos

Roteirizador

Roteirizador

Perfeito para otimização de processos

Garanta a melhor roteirização para sua operação com as funcionalidades do nosso algoritmo personalizado

  • Previsão de custos de rota
  • Roteiros automatizados
  • Redução de consumo do combustível
  • Redução de custo com manutenção
  • Controle de carga em cada viagem
Rastreamento

Monitoramento

Tenha um maior controle da sua operação

Acompanhe a localização da sua frota em tempo real e consulte relatórios de eficiência do seu negócio

  • Limite de velocidade
  • Pontos de parada
  • Horas ligado
    + Horas parado
  • Cercas virtuais
  • Histórico de rotas
  • Acelerações, curvas e frenagens bruscas
Manutenção

Gestão da Manutenção

Maior controle de custos da sua operação logística

Realize o controle das manutenções corretivas e preventivas dos seus veículos e equipamentos para reduzir seus custos

  • Plano de manutenções preventivas
  • Alertas de manutenção
  • Histórico de manutenções
  • Registro de ordem de serviço
  • Controle de custos
  • Indicadores de manutenção
Abastecimento

Gestão de Abastecimento

Tenha um maior controle da sua operação

Realize o controle de abastecimentos dos seus veículos e equipamentos para gerir os seus gastos com combustível

  • Lançamento de abastecimentos pelo App
  • Registro de abastecimento
  • Cálculo de autonomia
  • Dashboard interativo
  • Controle de estoque para postos internos

Empresas que confiam

Maxforte
Unimed
Higtop

Mirasol Nestlé
Milfontes
Biosanear

+ 10.000.000

km monitorados

+ 10

prêmios de inovação

100%

território nacional

Quem já falou da gente

Band
Pequenas Empresas, Grandes Negócios
Tecmundo
Globo News

Fique por dentro

Guia Prático: Como fazer o controle de abastecimento de frota

Guia Prático: Como fazer o controle de abastecimento de frota

2 de Abril de 2020

Um dos principais custos da frota é o custo com combustível. Segundo o portal PMBK o custo com combustível representa 35% dos custos variáveis de uma frota, sendo, portanto, o controle de abastecimento de frota um dos principais desafios enfrentados pelos gestores. Os preços dos combustíveis sofrem alterações constantes ao longo do ano, fazendo com que a previsão de longo prazo para planejamento dos custos operacionais e orçamento da frota seja uma tarefa bastante complicada. Existem muitas possibilidades de abastecimento para serem analisadas, como ter um tanque próprio ou abastecer em uma rede de postos parceiros, abastecer com álcool ou gasolina, onde se precisa levar em consideração a autonomia de cada veículo e o preço de cada combustível. Além disso, quando se abastece em uma rede de postos parceiros é fundamental garantir a qualidade do combustível e do serviço prestado. Desta forma, como reduzir os seus custos com combustível mantendo a produtividade da frota? Vamos apresentar para você um guia prático para o controle de abastecimento da sua frota. **COMO FAZER O CONTROLE DE ABASTECIMENTO DE FROTA** **** **1. CADASTRO DOS VEÍCULOS** O primeiro passo para que você possa executar um bom controle de abastecimento da sua frota é realizar o cadastro dos seus veículos, seja em uma planilha excel ou em um sistema de gestão de frotas. Insira as principais informações do seu veículo como marca, ano, modelo, placa e a autonomia média padrão informada pelo fabricante. Esse parâmetro será a sua referência para a avaliação de performance de veículos e motoristas. Se possível, faça um cadastro mais detalhado, informando a autonomia do veículo por faixa de carga transportada, pois isso irá te ajudar na previsão de consumo de combustível ao longo de uma viagem. **2. CONTROLE DE ROTAS** O tamanho da rota naturalmente é um dos fatores que mais contribui para um maior consumo de combustível. Então, crie rotas de serviço ou entrega otimizadas, buscando reduzir a quilometragem percorrida por cada veículo. Sistemas de roteirização são softwares que podem auxiliar muito o gestor nesse momento, pois sabemos que calcular manualmente a rota ótima para uma série de 60 a 100 pedidos é uma tarefa bastante complexa. Os sistemas de roteirização além de definirem a rota de menor quilometragem, também ajudam a selecionar vias menos engarrafadas e de maior qualidade de pavimentação, o que também resultará em uma maior eficiência no consumo de combustível. Com base na rota planejada, defina os pontos de parada para abastecimento, caso seja necessário. Você saberá perfeitamente quantos quilômetros o veículo percorreu até cada ponto e, portanto, a quantidade de combustível que deverá ser solicitada pelo motorista. Desvios de 5% a 10% com relação ao planejado geralmente são aceitáveis, porém fique atento caso seja solicitado um abastecimento com desvio superior a essa margem **3. CONTROLE DE QUILOMETRAGEM** Controlar a quilometragem é essencial para saber quanto o veículo deveria consumir em cada viagem. A partir da previsão de distância percorrida na viagem e na autonomia padrão do veículo você terá uma previsão do consumo de combustível em cada viagem. O controle de quilometragem permitirá com que você analise se a rota foi cumprida conforme planejado e qual deveria ter sido o consumo de combustível para a distância percorrida. Portanto, registre o odômetro do veículo no momento da saída e chegada na garagem. **4. CONTROLE DE HISTÓRICO DE ABASTECIMENTOS** Ter um histórico de todos os abastecimentos é o ponto chave para qualquer controle de consumo de combustível. Crie uma planilha de controle de abastecimento no excel ou utilize um sistema de controle de abastecimento de frotas. Faça o registro de todas as informações relativas ao abastecimento como: motorista, veículo, data, hora, posto, tipo de combustível, valor pago, quantidade de litros abastecida, quilometragem do veículo no momento do abastecimento e se o abastecimento foi feito até completar o tanque. Essa última informação é fundamental, porém muitas vezes é negligenciada. Porém, o cálculo de autonomia do veículo entre dois abastecimentos só pode ser feito de maneira precisa se ele for sempre abastecido até completar o tanque. De posse dessas informações o gestor poderá fazer uma série de análises, como média do motorista, média real do veículo, quantidade abastecida por mês, valor gasto mensalmente, qual o melhor combustível e com isso tomar as melhores decisões para a gestão de frotas. **DICAS PARA REDUZIR O CONSUMO DE COMBUSTÍVEL DA FROTA** **** **1. FAÇA PARCERIA COM POSTOS DE CONFIANÇA** Postos parceiros são um grande aliado do gestor de frotas para dar confiança de que o motorista receberá um bom atendimento, terá local para alimentação e descanso e principalmente estará colocando um combustível de qualidade no veículo. Parcerias com uma rede de postos te permitirá negociar melhores preços para a sua frota, condições e prazos de pagamento e também o envio periódico de relatórios de abastecimento. **2. TENHA UMA FROTA HOMOGÊNEA** Uma frota homogênea te permitirá ter um maior controle. Todos os veículos, sendo da mesma marca e modelo, deverão apresentar a mesma eficiência no consumo de combustível, pelo menos teoricamente. Desta forma, você terá uma maior facilidade em planejar os custos com combustível e com as viagens e também a performance dos motoristas. **3. REALIZE MANUTENÇÃO PREVENTIVA DE FROTA** Tenha um [plano de manutenção preventiva](https://infleet.com.br/blog/planejamento-manutencao-frotas-gestao-preventiva-corretiva) para cada veículo e siga as indicações do fabricante. Respeitar o calendário de manutenções preventivas garantirá que o seu veículo encontra-se sempre em condições ótimas de operação. Veículos com peças excessivamente desgastadas e com falhas mecânicas em seu sistema consomem muito mais. **4. CUIDE BEM DOS PNEUS** Os pneus são itens essenciais para a performance de eficiência em consumo de combustível. Acompanhe sempre a pressão dos pneus, faça o balanceamento e alinhamento periodicamente e verifique o emparelhamento e as condições da banda de rodagem. Garanta que todos esses fatores estão ótimos antes de cada viagem, isso te ajudará a economizar mais de 25% de combustível! No post sobre os ladrões de quilômetros dos seus pneus analisamos isso em maiores detalhes, [veja aqui](https://infleet.com.br/blog/voce-conhece-5-ladroes-km-pneus-manutencao). **** **5. CONTROLE O PESO DOS VEÍCULOS** O peso do veículo é um outro fator que interfere diretamente no consumo de combustível. Quanto mais pesado estiver o veículo mais será o seu consumo. Além disso, rodar acima da capacidade máxima do veículo acelera o desgaste das peças e coloca em risco o motorista e as pessoas que estão trafegando na pista. **6. USE SISTEMA DE MONITORAMENTO DE FROTA** Os sistemas de monitoramento são um excelente investimento para qualquer gestor de frotas. Ele permite com que você tenha o controle total sobre a frota de veículos, registrando informações como rota realizada, quilometragem percorrida, pontos de parada, parada com ignição ligada, entre outros. Além disso, é possível monitorar em tempo real a posição do veículo, velocidade, excessos de velocidade e modo de condução do motorista. As vantagens do monitoramento de frotas foram discutidas neste post aqui: [“Vantagens do monitoramento de frotas”](https://infleet.com.br/blog/vantagens-monitoramento-frotas-gestao-rastreamento-monitoramento). **7. CONTROLE O MODO DE CONDUÇÃO DO MOTORISTA** O modo de condução do motorista é um dos principais fatores na segurança e no consumo de combustível do veículo. Utilize um sistema de [telemetria](https://infleet.com.br/blog/como-telemetria-pode-ajudar-reduzir-custos-rastreamento-monitoramento) veicular para monitorar RPM do veículo, direção na banguela, aceleração, frenagem e curvas bruscas para avaliar a performance de cada motorista. Utilize esses indicadores para treiná-los em melhores práticas de direção e [premie os melhores motoristas](https://infleet.com.br/blog/4-dicas-para-avaliacao-de-desempenho-do-seu-motorista-gestao). **8. USE SISTEMA DE GESTÃO DE ABASTECIMENTO DE FROTA** Muitas empresas fazem o uso de planilhas de excel para o controle de abastecimentos de frota. Entretanto, apesar de ser um bom controle, onde você é capaz de reunir todos os dados, as planilhas de excel ainda são um pouco limitadas, apresentam algumas falhas e dificuldades. O uso de planilhas muitas vezes não é seguro, deixa a empresa suscetível a perda do arquivo ou da sua versão mais nova, alterações não permitidas, entre outros fatores de segurança, além da dificuldade em gerar os indicadores e fazer análise de dados. Os sistemas de gestão de abastecimento de frota apresentam a mesma facilidade de uso que uma planilha de excel, entretanto são muito mais seguros e automáticos, aumentando a produtividade e permitindo a realização de análises de dados que anteriormente não eram possíveis. Nesses sistemas é possível fazer um registro de todos os dados de abastecimentos realizados, salvar o histórico e avaliar indicadores dos mais variados, como melhor posto para abastecer, melhor combustível para a sua frota, média, desvio e tendências de performance da frota. Assim, o gestor terá muito mais informação para a tomada de decisão, sendo mais assertivo.

4 Pilares da gestão de frotas eficiente

4 Pilares da gestão de frotas eficiente

1 de Abril de 2020

Um dos principais objetivos da gestão de frotas é ter o controle total dos custos de manutenção da frota, custos com combustível, multas, motoristas e documentos e o planejamento de ações que permitam reduzir os custos operacionais da frota. Por outro lado, além da redução de custos da frota, o gestor precisa também otimizar a sua operação, garantindo a disponibilidade dos veículos, atendimento dos serviços com qualidade, motivação da equipe e conformidade com as regulamentações necessárias. Isso tudo, por sua vez, só pode ser alcançado através de uma gestão eficiente de frotas. Para te ajudar com essa tarefa, nesse artigo vamos apresentar para você os 4 pilares da Gestão Eficiente de Frotas e ações que você pode realizar para fortalecer cada pilar! **SEGURANÇA** Você sabia que, de acordo com o Observatório de Segurança Viária, 90% dos acidentes de trânsito são provocados por falha humana e que, de acordo com o Ministério da Infraestrutura, 50% dos acidentes são provocados por imprudência dos motoristas? Muitos gestores ficam muito mais preocupados com roubo de carga do que com o modo de condução do seu motorista, porém, segundo a Associação de Gestão de Despesas de Veículos, acidentes envolvendo caminhões podem ser até 12 vezes mais custos do que roubo de carga nas estradas. Por isso, o pilar fundamental da gestão de frotas é o pilar da segurança e o gestor de frotas deve garantir que a sua equipe está seguindo as regras de direção segura. Primeiramente, deve ser construído dentro da empresa uma política de gestão de frotas, na qual será apresentado o modo correto e seguro de condução veicular. As regras de limite de velocidade por via, condições climáticas, tipo e peso da carga transportada devem ser claramente comunicadas aos motoristas. Além disso, os motoristas devem ser treinados em técnicas de direção defensiva e eficiente, como, rodar com o RPM ideal, dirigir sempre com o veículo engatado, manter a velocidade constante sempre que possível, evitar curvas, acelerações e frenagens bruscas e não manter o veículo parado e ligado a menos que seja extremamente necessário. Para avaliar e garantir que os motoristas estão cumprindo com as regras estabelecidas na política de gestão de frotas da empresa algumas ferramentas são muito importantes para o gestor de frotas. * ****[**Monitoramento de frotas:** ](https://infleet.com.br/blog/vantagens-monitoramento-frotas-gestao-rastreamento-monitoramento)O monitoramento da frota em tempo real, através de tecnologias de [rastreamento veicular](https://infleet.com.br/blog/rastreadores-dependem-sinal-telefonia-funcionar-frotas), permite ao gestor de frotas acompanhar a sua operação em tempo real, bem como, avaliar todo o histórico operacional do veículo. Essa tecnologia permite avaliação de todo o histórico de viagens realizadas, pontos de parada, paradas com motor ligado, quilometragem percorrida, ociosidade da frota e outros indicadores. * ****[**Telemetria veicular:**](https://infleet.com.br/blog/como-telemetria-pode-ajudar-reduzir-custos-rastreamento-monitoramento) ****A telemetria veicular permite ao gestor a captação de dados do veículo como RPM, temperatura do motor, direção na banguela, velocidade, aceleração, curva e frenagem brusca para que assim ele possa analisar se o motorista está seguindo as regras estabelecidas. * [**Ranking de motoristas:** ](https://infleet.com.br/blog/como-telemetria-pode-ajudar-reduzir-custos-rastreamento-monitoramento)A partir dos dados de telemetria veicular o gestor pode elaborar um ranking dos motoristas para premiar os melhores e efetuar treinamento com os que apresentam piores resultados. Além disso, ele pode acompanhar a performance histórica de cada motorista e verificar se os treinamentos estão apresentando os resultados desejados. * [**Checklist de saída:**](https://infleet.com.br/blog/4-dicas-para-avaliacao-de-desempenho-do-seu-motorista-gestao) O checklist de saída do veículo é uma ferramenta de manutenção que traz grandes resultados de segurança. Com o checklist o motorista irá, sempre, verificar a integridade e conformidade da série de itens listados, evitando que o veículo saia da garagem para o serviço com algum problema. Itens como pressão do pneu, funcionamento de luzes, nível de óleo, quilometragem do veículo, presença de extintor de incêndio estão entre alguns dos parâmetros analisados. ![gestao-frotas-pilares-pneus-custos-manutencao-seguranca](/img/gestao-frotas-pilares-pneus-custos-manutencao-seguranca.webp) **CONTROLE DE CUSTOS** Custos é sempre uma das maiores preocupações dentro de qualquer empresa. Reduzir custos é sempre um dos principais objetivos. Por isso, o [controle de custos da frota ](https://infleet.com.br/blog/5-dicas-para-reduzir-custos-com-a-sua-frota-gestao-transportes)é um dos pilares para a gestão eficiente. Para controlar o custo da frota é fundamental que o gestor tenha o controle e registro completo de todo o histórico de informações. A partir desses dados ele poderá analisar tendências de quebra de veículos, desvios de custos, desvios de eficiência do veículo entre outras coisas para que ele entenda a causa de cada problema e elabore planos de ação para a redução dos custos. Toda estrutura de custos é divida em dois grupos: **custos variáveis** e **fixos**. **Os principais custos fixos de uma frota são:** * Salário dos motoristas e assistentes; * Depreciação veicular; * Seguro veicular ou seguro de carga; * Documentos e licenças do veículo; * Sistema de gestão de frotas; **Os principais custos variáveis de uma frota são:** * [Custo com combustível;](https://infleet.com.br/blog/dicas-reducao-do-consumo-de-combustivel-abastecimento-frotas) * [Custo com manutenção;](https://infleet.com.br/blog/planejamento-manutencao-frotas-gestao-preventiva-corretiva) * [Custo com pneus;](https://infleet.com.br/blog/voce-conhece-5-ladroes-km-pneus-manutencao) * Hora extra de motoristas e assistentes; Com base no registro de informações históricas desses itens gere [indicadores](https://infleet.com.br/blog/principais-indicadores-gestao-frotas-transporte) de custo para a sua frota, acompanhe periodicamente e trace um plano de ação em caso de desvio. Nesse sentido, os [softwares de gestão de frotas](https://infleet.com.br/blog/passo-a-passo-para-implementar-um%20sistema-de-gestao-de-frotas) são grandes aliados dos gestores, pois eles permitem a coleta e armazenamento dos dados para uma posterior análise e auxílio na tomada de decisão. **EFICIÊNCIA** O pilar da eficiência tem como objetivo melhorar os indicadores operacionais e de custos da frota. O [custo por quilômetro](https://infleet.com.br/blog/como-calcular-o-custo-por-quilometro-rodado-gestao-frota-caminhao) é um dos principais indicadores de eficiência da frota, pois leva em consideração todos os custos, variáveis e fixos, e os relaciona a quilometragem percorrida para a execução dos serviços. A utilização sistemas de monitoramento de frotas, telemetria veicular para o controle do modo de condução do motorista, criação de planos de manutenção preventiva, controle de multas, otimização de rotas, otimização do tamanho de frota e análise de terceirização da frota são algumas das principais ações que podem ser tomadas nesse pilar. **CONFORMIDADE** Não menos importante do que os demais pilares é a conformidade dos veículos com a legislação. É fundamental garantir que todos os motoristas estão com a CNH válida e apresentam os cursos necessários para o transporte da carga. Com relação ao veículo, é importante garantir que o seguro, sistema de rastreamento veicular e de carga, licenças de transporte e documentação estão em conformidade com as necessidades operacionais da empresa. Além disso, é importante garantir através do checklist de saída do veículo que ele sempre saí da garagem com todos os requisitos de viagem cumpridos. Assim, evita-se multas, ociosidade veicular, acidentes e a apreensão do veículo durante a viagem. Outro ponto fundamental da conformidade é a garantia de seguimento da [Lei do Motorista - Lei Nº 13.102](https://infleet.com.br/blog/lei-motorista-jornada-frotas), de 2 de Março de 2015. Para um gestor de frota é fundamental o conhecimento dos aspectos da lei para garantir que todos os direitos e deveres do motorista sejam respeitados, de modo a evitar que a empresa seja processada na Justiça do Trabalho. Nesse sentido, o sistema de controle da jornada do motorista é a tecnologia principal para o gestor de frotas obter de maneira confiável as informações para a criação do diário de bordo do motorista. Através da captação de dados do veículo, análise de pontos de parada, rotas, duração de viagens, identificação do motorista, a plataforma permite o preenchimento automático da jornada de trabalho do fornecendo informações com maior precisão e confiabilidade, evitando portanto erros de preenchimento, fraudes e processos trabalhistas.

5 dicas para reduzir custos com a sua frota

5 dicas para reduzir custos com a sua frota

27 de Março de 2020

A competitividade dos setores econômicos, aumento das exigências dos clientes com relação ao prazo e qualidade do serviço fazem com que não exista espaço para desperdício ou isso resultará em prejuízo para a empresa e até a sua vida no mercado. Assim, controlar e reduzir custos com a sua frota veicular, seja uma frota de veículos leves ou uma frota de caminhões, é um dos principais objetivos de todo gestor de frotas. Como explicar para a diretoria ou dono da empresa que o custo com combustível e manutenção da frota foi muito superior ao planejado? Como explicar que nesse mês será necessário trocar novamente a peça do caminhão ou carro que havia sido trocado a dois meses apenas? Como explicar que a empresa está tendo custos de milhares de reais com multas e você não consegue identificar o motorista do veículo? Essas são situações complicadas que o gestor de frotas enfrenta ao longo da sua carreira e para te ajudar a evitar esse tipo de problema vamos apresentar 5 dicas para o controle e redução de custos com a sua frota. **** **1. ELABORE UM PLANO DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA** Segundo estudo publicado no Portal PMKB (Project Management Knowledge Base), em se tratando de frotas com veículos de até cinco anos de vida útil, os custos com manutenção correspondem a 10% dos custos variáveis de uma empresa e os custos com pneus 8%. Assim o controle dos custos com manutenção é um dos fatores essenciais para a redução de custos com a frota veicular. A realização de manutenções preventivas permite ao gestor de frotas a identificação de possíveis falhas com o veículo antes que essas falhas ocorram e leve o veículo a pausa, reduzindo assim o seu tempo de ociosidade e aumentando a disponibilidade da frota. As manutenções preventivas também, por serem periódicas e planejadas, permitem que o gestor tenha uma maior previsibilidade nos custos de manutenção da sua frota, planeje as datas de parada dos veículos de modo que que não atrapalhem a sua operação e também permitem com que ele resolva pequenos problemas com o veículo antes que eles se tornem um problema maior e de maior custo. Com isso, há um aumento significativo da vida últil das peças, atrasando a sua reposição, há um aumento da eficiência do veículo, mantendo o seu consumo de combustível dentro do padrão previsto em fábrica por mais tempo. Ações básicas como alinhamento, balanceamento e controle de pressão nos pneus, reduzem o seu desgaste e ampliam a sua vida útil. Se você quiser saber melhor como melhorar a vida útil dos seus pneus veja esse post [aqui](https://infleet.com.br/blog/voce-conhece-5-ladroes-km-pneus-manutencao). O gestor pode criar uma planilha em excel ou utilizar um sistema de gestão para o seu plano de manutenção preventiva. Independente de como o controle seja feito, esse é um passo fundamental que você deve realizar para reduzir custos com a sua frota. Se quiser ver um exemplo de plano de manutenção preventiva de frotas e como criar o seu veja esse post [aqui](https://infleet.com.br/blog/planejamento-manutencao-frotas-gestao-preventiva-corretiva). **2. ANALISE O MODO DE CONDUÇÃO DOS MOTORISTAS** Como comentado anteriormente, o desgaste de pneus e o consumo de combustível, os quais representam, respectivamente, 8% e 35% dos custos variáveis de uma empresa de transportes, e o custo com manutenção representam a maior parte do custo variável de uma frota. Além disso, o que eles tem em comum? Todos esses fatores são diretamente impactados pelo modo de condução do motorista. Freadas, curvas e acelerações bruscas, RPM fora do indicado, dirigir na banguela, excesso de velocidade para o peso do veículo, parar o veículo e mantê-lo ligado. Tudo isso são hábitos ruins de direção dos motoristas que impactam diretamente no consumo de combustível, desgaste e vida útil das peças e dos pneus e, portanto, nos custos. Os sistemas de telemetria permitem com que todas essas variáveis sejam controladas pelo gestor de frotas, para que ele avalie com informações precisas os seus motoristas, crie planos de treinamento para os que apresentam notas baixas no ranking e premie aqueles que apresentam notas altas. Veja aqui maiores detalhes sobre a telemetria: [“Como a telemetria pode te ajudar a reduzir custos”](https://infleet.com.br/blog/como-telemetria-pode-ajudar-reduzir-custos-rastreamento-monitoramento). No cenário atual da gestão de frotas, essa tem se mostrado a grande tendência. O uso de dados para avaliação de performance, associado a uma boa política de pessoas, faz com que os custos da empresa sejam reduzidos significativamente. Um outro aspecto importante relacionado ao controle do modo de direção do motorista é que isso também permitirá uma direção mais segura, que resultará em menos multas e acidentes. Você sabia que, de acordo com o Observatório de Segurança Viária, 90% dos acidentes de trânsito são provocados por falha humana e que, de acordo com o Ministério da Infraestrtura, 50% dos acidentes são provocados por imprudência? Muitos gestores ficam muito mais preocupados com roubo de carga do que com o modo de condução do seu motorista, porém, segundo a Associação de Gestão de Despesas de Veículos, acidentes envolvendo caminhões podem ser até 12 vezes mais custos do que roubo de carga nas estradas. Portanto, monitore seus motoristas, crie um plano de avaliação, premie os melhores e treine os que apresentam hábitos ruins. Isso irá reduzir grandes custos com a sua frota. Se quiser saber mais como avaliar os seus motoristas vejo nosso post [“4 Dicas para avaliação de desempenho do seu motorista”.](https://infleet.com.br/blog/4-dicas-para-avaliacao-de-desempenho-do-seu-motorista-gestao) ![motorista-comportamento-frotas-transportes-jornada](/img/motorista-comportamento-frotas-transportes-jornada.webp) **3. CONTROLE A JORNADA DO MOTORISTA** Sabemos que depois dos custos com combustível, manutenção e pneus, um outro custo importante é o custo com pessoal. É muito comum ver nas empresas motoristas que começam a jornada muito cedo e terminam muito tarde, pois a quantidade de serviços para a rota ficou muito grande ou devido a percalços que surgiram durante o dia, o que resulta em grandes custos com horas extras. Porém, é comum também erros no apontamento de horas por parte do motorista, o que em alguns casos eleva ainda mais o custo de horas extras na empresa. Por outro lado, vemos também situações de processos trabalhistas pelo não cumprimento da Lei do Motorista, Lei Nº 13.102, de 2 de Março de 2015. Para evitar esse tipo de situação, realize um controle rigoroso da jornada do motorista, tempo de direção, tempo de espera, tempo de descanso, pausa para refeição. Para saber mais sobre a Lei do Motorista veja nosso post: [“Lei do Motorista – Você já sabe tudo sobre ela?”](https://infleet.com.br/blog/lei-motorista-jornada-frotas) Planeje também as rotas adequadamente para que elas durem apenas o tempo padrão de jornada. Você verá que com isso, seus custos com horas extras irão reduzir drasticamente. **4. FAÇA O PLANEJAMENTO DE ROTAS EVITANDO ESTRADAS RUINS** As condições gerais das rodovias brasileiras são ruins. Dados da pesquisa CNT (Confederação Nacional do Transporte) indicam que há uma relação clara entre a qualidade do pavimento e o custo operacional do transporte. De acordo com a pesquisa, em rodovias de qualidade péssima há um aumento de 91,5% do custo operacional, 65,6% em rodovias ruins, 41,0% em rodovias regulares, 18,8% em rodovias boas e não há incremento em rodovias ótimas. Portanto, se deseja reduzir tempo de viagem, custo com manutenção de frota, consumo de combustível, óleo, pneus e freios planeje a suas rotas para evitar ao máximo as rodovias ruins. **5. REGISTRE TODAS AS INFORMAÇÕES PARA TOMADA DE DECISÃO** Para tomar decisão todo gestor de frotas precisa de dados sobre os custos com a manutenção da frota, pneus, consumo de combustível, horas extras, entre outros fatores. Portanto, é fundamental que o gestor tenha o controle e registro completo de todo o histórico de informações a respeito da sua frota. A partir desses dados ele poderá analisar tendências de quebra de veículos, desvios de custos, desvios de eficiência do veículo entre outras coisas para que ele entenda a causa de cada problema e elabore planos de ação para a redução dos custos.