O que é Total Cost of Ownership (TCO)

Devido a sua importância estratégica para a empresa o custo total de propriedade (TCO) deve ser feito com muito cuidado. Saiba mais aqui!
12/02/2021
6 min de leitura
O que é Total Cost of Ownership (TCO)

A decisão de comprar veículos para uma frota própria ou terceirizar a frota com uma locadora, ou empresa de terceirização de serviços é uma decisão muito importante e estratégica dentro da empresa.

O custo total de propriedade de um veículo é um indicador fundamental para a tomada dessa decisão, pois permite ao gestor saber o custo real de um veículo para a empresa e fazer uma comparação precisa com relação ao custo de um veículo alugado ou terceirizado.

O preço inicial pago por um veículo pode enganar o gestor na sua tomada de decisão, pois este preço inicial não reflete todo o custo do ciclo de vida do produto, podendo ser ao final apenas uma pequena parcela do valor total que será gasto.

Devido a sua importância estratégica para a empresa, o custo total de propriedade (TCO) deve ser feito com muito cuidado. Neste post vamos apresentar o que é o custo total de propriedade (total cost of ownership – TCO) e também a sua importância e como calculá-lo.

O que é o Custo Total de Propriedade (TCO)

O custo total de propriedade – total cost of ownership (TCO) em inglês – é o valor total de todos os custos envolvidos a compra e manutenção de um veículo ao longo de todo o seu ciclo de vida. É uma estimativa financeira para calcular os custos diretos e indiretos relacionados à compra e propriedade de um ativo ao longo do tempo.

O objetivo principal na gestão de frotas com esse indicador é decidir estrategicamente se é financeiramente mais viável ter uma frota própria ou alugar / terceirizar.

Qual é a importância do TCO para empresas?

O cálculo preciso do TCO é vital para a tomada de decisões estratégicas da empresa e para que ela tenha clareza de todos os custos envolvendo a aquisição e manutenção da propriedade de um determinado ativo. No caso do gestor de frotas, esse é o principal indicador a se avaliar na hora de adquirir um novo veículo ou decidir por alugar.

A empresa que não possui essa clareza pode realizar investimentos equivocados e isso pode incorrer em custos não planejados que façam o orçamento estourar. Além disso, prejudicará toda a avaliação de retorno sobre o investimento (ROI).

Aqui vale ressaltar que ROI e TCO são conceitos completamente distintos, mas para a avaliação correta do ROI sobre o investimento da aquisição de um determinado ativo é preciso que o seu total cost of ownership seja devidamente entendido.

Quais são as vantagens da adoção do Total Cost Ownership (TCO)?

O TCO traz uma série de vantagens para a empresa e vamos citar algumas delas.

Otimização dos custos da operação

Através dos cálculos do TCO, a empresa também tem outras informações sobre os custos. É possível otimizar os custos de toda a operação como manutenção dos veículos, gestão documental e otimização.

Redução de custos

Quando o gestor tem uma visão sobre os custos da operação, é possível identificar onde será possível aumentar a redução desses custos e aumentar a eficiência.

Aumento de previsibilidade

Com o TCO, o gestor pode ter uma previsibilidade maior sobre o que pode afetar a sua operação. Por isso, a importância de ter o TCO na gestão de frota.

Otimização da gestão estrutural

Além dos veículos, o TCO traz uma otimização da gestão por completa. Para melhorias para o veículo, operação e gestão de pessoas.

Como calcular o Custo Total de Propriedade

Quando o gestor de frotas pensa em fazer uma renovação ou ampliação da frota, em fazer um investimento de aquisição de novos veículos, ele deve se perguntar quanto ele vai gastar com esse ativo.

Porém, é importante que o gestor tenha em mente não apenas o custo de aquisição, mas também todos os custos de manutenção e operação que acompanham a compra. Ou seja, quais os gastos que terei para manter e usar esse ativo que está sendo adquirido?

Esse valor é que deve ser utilizado para a análise de viabilidade da compra e é para responder a essa pergunta que deve ser calculado o custo total de propriedade.

No caso de veículos de frota, além do custo de compra existem outros custos como seguro, manutenção, combustível, pneus, depreciação, financiamento, custo de oportunidade, custos administrativos, entre outros. Ou seja, existem outros custos que influenciam no retorno sobre o investimento que são ocultos ou indiretos e que também precisam ser considerados.

Para facilitar a nossa análise separaremos os custos em algumas categorias:

  1. Custos de aquisição;
  2. Custos operacionais;
  3. Custos de manutenção;
  4. Depreciação e custos de oportunidade

No artigo “Como calcular o custo operacional de um veículo?” essa análise de custos é feita de maneira mais aprofundada.

Custos de aquisição

O custo de aquisição engloba o valor total gasto apenas para adquirir o veículo, ou seja, o valor de compra. No caso de um veículo financiado representa todo o valor do financiamento.

Custos operacionais

É preciso levar em consideração também os custos necessários para que o veículo opere, ou seja, para que você possa utilizar o ativo.

Nesse caso você precisa analisar custos como seguro, licenciamento, pedágio, combustível, lavagem, etc., ou seja, tudo o que você irá gastar para que o veículo rode e execute as suas atividades precisa ser levando em consideração.

Custos de manutenção

No caso da manutenção, são todos os custos que visam manter o veículo em condições operacionais e aumentar a sua vida útil. Manutenções corretivas eventuais, manutenções preventivas como troca de óleo e revisões.

Além disso, há também o custo com pneus, serviços de recapagem, vulcanização, e sistemas de gestão que auxiliem o gestor de frotas no controle.

Depreciação, custo de oportunidade

Essa parte é muitas vezes negligenciada, pois é ainda mais oculta e indireta do que as demais citadas nos itens anteriores, mas é de igual importância.

Isso decorre do fato de que o custo de depreciação e custos de oportunidade não impactam no fluxo de caixa da empresa e, portanto, são esquecidos. Mas, é importante saber que com o passar do tempo e uso do veículo o mesmo perde valor de mercado, não podendo ser revendido pelo mesmo preço que foi adquirido.

Essa queda de valor devido ao uso é o que chamamos de depreciação.

O valor da depreciação pode ser muito difícil de calcular, principalmente por que irá em grande parte depender do tipo de atividade realizada com o veículo, quilometragem percorrida, modelo, marca e outros fatores.

O custo de oportunidade, por sua vez, é o quanto poderia ter sido ganho no mercado financeiro através da aplicação do dinheiro de compra do carro, caso ele não tivesse sido adquirido.

É claro que nem todos os itens citados são facilmente calculados, como o caso da depreciação e do custo de oportunidade, mas é importante que o gestor ao mínimo faça uma estimativa e com isso possa tomar decisões mais assertivas e precisas com relação à estratégia da empresa.

No post “Como calcular o custo por quilômetro rodado” nós também aprofundamos a análise e cálculo dos custos do veículo detalhando mais as 4 categorias apresentadas aqui.

Exemplo de um cálculo de Total Cost Ownership (TCO)

O cálculo é simples, basta ficar atento aos detalhes.

Sendo necessário avaliar não só o preço e as formas de pagamento, mas também todos os custos envolvidos dentro da operação na empresa.

Dentre os custos mais comuns, temos:

  • Custo da aquisição;
  • Custo com manutenções preventivas e corretivas;
  • Impostos envolvidos na compra;
  • Depreciação.

Imagine que você comprou um equipamento por R$ 100 mil, e ele demandará, em 5 anos:

  • Custo de manutenção: R$ 30 mil
  • Custo de operação: R$ 10 mil
  • Custo de manutenções: R$ 30 mil
  • Preço final para uma possível revenda: R$ 50 mil (desvalorização de 50%).

No cálculo mais simples, teríamos:

TCO = R$ 100.000,00 + R$ 10.000,00 + R$ 30.000,00 – R$ 50.000,00 = R$ 90.000,00 para um uso projetado em 5 anos.

Com o cálculo de Custo Total de Propriedade, você terá uma visão clara dos valores envolvidos na aquisição de uma máquina ou equipamento. No entanto, esse é apenas um fato a ser considerado antes da compra.

Soluções Infleet para a otimização da sua gestão

Para facilitar a gestão de frota no dia a dia, temos o Super App Infleet.

Com uma variedade de módulos e funcionalidades, você pode acompanhar os dados, ter uma análise mais detalhes e tomar decisões mais assertivas.

Converse agora mesmo com um de nossos especialistas e confira como nossa solução funciona na prática.

A gestão de frotas pode ser muito mais simples!

Tenha tudo na palma da sua mão e em um só lugar com o Super App Infleet para ter uma gestão de frota mais simples, fácil e eficaz.

Homem no celular

Compartilhe:

Fique por dentro das novidades

Inscreva-se em nossa newsletter e receba os melhores conteúdos no seu e-mail!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Materiais gratuitos

Tenha acesso aos nossos materiais gratuitos

Diversos materiais gratuitos e atualizados da Infleet com informações que podem ajudar na gestão da sua frota.

Materiais

Clientes e parceiros

O que os nossos clientes dizem

Clientes e parceiros que inovam na gestão de frotas com o Super App Infleet

São diversas empresas que se beneficiam com as funcionalidades que o Super App Infleet traz para a sua gestão de frota.

plugins premium WordPress

Preencha os seus dados

Faça um teste grátis do nosso sistema de gestão de frotas

Um de nossos consultores entrará em contato para te auxiliar com o teste grátis!

"*" indica campos obrigatórios

Aceito receber comunicações e as políticas de privacidade*
Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Entraremos em contato em até 2 horas úteis. O contato é gratuito e sem compromisso.