Tendências na Gestão de Frotas

Tendências na Gestão de Frotas

Os últimos anos trouxeram a crescente necessidade por melhoria de processos e reduções de custo na gestão de frotas. A indústria automobilística é conhecida pela sua aderência a novas tecnologias, e nessa busca por otimização de processos, essas soluções tecnológicas são ferramentas chave para que a gestão das frotas seja cada vez mais enxuta e rentável.

O primeiro passo antes de introduzir novas práticas à sua gestão é se informar sobre o que existe no mercado e para onde as mudanças apontam, ou seja, têm maior compatibilidade com a empresa e que ajudarão a responder às principais fragilidades dos processos atuais.

Portanto, se você está aqui lendo este artigo: parabéns! Abaixo apresentaremos algumas tendências para o setor de gestão de frotas. É possível que sua empresa já pratique ou esteja acompanhando parte delas, o que indica um excelente posicionamento!

1. Digitalização e Análise de Dados

A gestão de uma frota se apoia em dois pilares importantíssimos: experiência e conhecimento do mercado de transporte de cargas. Enquanto o primeiro pode ser conseguido através de uma equipe com vivência no setor de cargas, o conhecimento depende muito mais da forma como as informações são tratadas. Ainda é comum encontrar em empresas processos manuais, com um uso excessivo de papel. Esse tipo de postura dificulta a análise dos dados e a eventual geração de conhecimento.

A digitalização dos processos é um passo fundamental para a geração de indicadores confiáveis e melhoria das tomadas de decisão. Dessa forma, comportamentos reativos são colocados de lado e é possível gerir a frota através de uma postura proativa.

A geração de dados geo-espaciais é uma fonte importante, conforme será discutido abaixo. Mas, além do uso da telemetria, o conhecimento de dados dos motoristas dos caminhões, vencimentos de documentação, tempos de espera em entregas e melhores rotas, são informações que caso estejam sob o domínio e ação dos responsáveis pela frota, trarão ganhos significativos à operação.

2. Rastreamento e Telemetria

O rastreamento dos veículos de cargas pode ser considerado como uma ferramenta obrigatória, mas, além dele existem outros recursos que podem ser adicionados ao pacote que auxiliarão o controle da frota. Conhecer o comportamento dos seus motoristas, quantas freadas bruscas ou acelerações excessivas foram cometidas, se houveram eventos de curvas fechadas feitas em alta velocidade, ou se o veículo tem passado tempo demais parado e ligado - indicando uma ociosidade do motor, são informações importantes para se levar em conta quando pensamos na educação dos motoristas.

O monitoramento dos veículos pode ser usado também como um aliado à gestão de custos, ao poder acompanhar a evolução do odômetro e horímetro do veículo ou máquina. Ajudando assim a identificar o período ideal para a realização de manutenções.

3. Controle de Custos Baseado em Tecnologia

Segundo a consultoria Ernst and Young o custo das manutenções podem representar de 30% a 50% dos custos totais de gestão de uma frota. O acompanhamento das manutenções e o cumprimento dos planos de manutenções são fatores fundamentais para garantir o controle e evitar desperdícios. No entanto, manter essas informações num ambiente digital, que possa auxiliar com lembretes automáticos e gerando registros fáceis de serem acessados é uma tendência que precisa ser incorporada à gestão das frotas corporativas.

Um outro custo significativo e perene neste contexto é o de abastecimento. E, semelhante ao processo sugerido para o controle de manutenções, o uso de tecnologias para gestão de abastecimento dos caminhões é fundamental. Essas tecnologias lhe ajudarão a manter o controle do rendimento de cada veículo, dos postos utilizados e da evolução dos preços dos combustíveis.

4. Retenção de Talentos

Nesse cenário de mudanças e avanço tecnológico, as empresas devem buscar profissionais que estejam abertos e motivados a trabalhar com novas tecnologias e práticas otimizadas. Pois isso, garantirá que a empresa conseguirá colocar em prática os benefícios trazidos pelo uso das tecnologias de monitoramento e gestão do transporte.

Uma vez que esses profissionais façam parte da sua empresa, deve-se garantir que eles serão mantidos e treinados, criando assim um ecossistema que favorece a inovação e a melhoria de processos.

5. Veículos Autônomos e Elétricos

Muito se tem noticiado da oferta de carros autônomos e elétricos voltados para o consumidor final. No entanto, eles são uma realidade também para frotas. Com empresas investindo em testes utilizando caminhões autônomos e a presença inclusive no Brasil de ônibus híbridos. Além disso, há a expectativa de que até 2030 existam mais de 15 mil postos de abastecimento para veículos elétricos no Brasil.