O custo de dirigir distraído e seu impacto nas frotas

O custo de dirigir distraído e seu impacto nas frotas

Dirigir distraído é um problema difícil de ser resolvido pelas frotas. Também é considerada uma das principais causas de acidentes nas estradas.

Como gestor de frota, a segurança de seus motoristas é uma de suas principais prioridades e reduzir a distração ao dirigir é fundamental para garantir que seus motoristas estejam protegidos na estrada.

Dirigir distraído é o principal fator nas colisões de veículos, que não só contribui para maiores custos de manutenção e pagamentos caros, mas também é a principal causa de fatalidades e ferimentos do motorista.

Uma direção segura requer treinamento e atenção constantes durante a condução. E com os motoristas que já enfrentam os desafios do dia-a-dia de longas horas, várias entregas em paradas, dirigindo à noite e viajando por longas distâncias, pode ser difícil prestar atenção na estrada.

Para os motoristas, pode ser tentador passar longas horas na cabine cedendo à distração de dispositivos eletrônicos e celulares.

Os gestores de frotas podem tomar as medidas necessárias para promover a segurança do motorista e evitar custos. Sabe como? Confere só em nosso post!

O que é e o que ocorre ao dirigir distraído?

A direção distraída é quando os motoristas desviam a atenção da estrada por qualquer motivo e por qualquer período de tempo - mesmo que apenas alguns segundos.

Existem vários tipos diferentes de distrações que os motoristas podem enfrentar, mas existem quatro categorias principais: manual, visual, cognitiva e auditiva. Vamos dar uma olhada em cada uma dessas distrações e como elas afetam sua frota:

Distração manual

Uma distração manual é qualquer atividade que faça com que o motorista tire as mãos do volante. Isso pode incluir qualquer forma de multitarefa, como comer, usar o celular ou girar o botão do rádio enquanto tenta dirigir e operar o veículo.

Distração visual

Uma distração visual é qualquer coisa que faça o motorista tirar os olhos da estrada. Enviar mensagens de texto e dirigir ou procurar algo na cabine são formas comuns dessa distração.

Distração cognitiva

Uma distração cognitiva ocorre quando um motorista está pensando em algo diferente da tarefa em questão. A distração cognitiva pode variar de um dia ruim, que torna difícil se concentrar, a participar de uma conversa por telefone - até mesmo um telefonema com viva-voz - durante a viagem.

Distração auditiva

Distrações auditivas acontecem quando um ruído ou som dentro ou fora do veículo tira a atenção do motorista da estrada. Isso pode incluir passageiros falando alto, buzinas ou um dispositivo móvel tocando.

Cada uma dessas distrações é perigosa por si só, mas quando combinadas, criam uma situação ainda mais perigosa. Por exemplo, embora os motoristas possam se distrair visualmente por apenas alguns segundos ao discar um número de telefone, eles ficam cognitivamente distraídos durante toda a duração de uma chamada telefônica, o que pode aumentar a probabilidade de ocorrência de um acidente.

Condução distraída na última década

Como gestor de frota, você provavelmente ouviu ou viu os impactos causados no setor por dirigir distraído ou vivenciou algum incidente em sua frota.

O uso de celular ao dirigir aumentou de 0,6% de todos os motoristas em 2009 para 9,7% de todos os motoristas em 2018, de acordo com o Instituto de Seguros para Segurança Rodoviária (IIHS).

As mensagens de texto são um dos principais culpados da distração ao dirigir. Para a maioria, enviar mensagens de texto requer olhar para a tela de um telefone, digitar e ler para confirmar uma mensagem.

É um processo que dificulta drasticamente a capacidade de operar um veículo com segurança. Em um estudo recente, feito pela Arrive Alive, enviar mensagens de texto enquanto dirige aumenta o risco de acidentes em 23 vezes.

Além disso, o tempo médio que alguém olha para o telefone enquanto dirige é de cinco segundos.

Dirigir a 55km/h, em um intervalo de cinco segundos, equivale ao comprimento de um campo de futebol onde os olhos do motorista podem estar fora da estrada.

Como o uso do celular aumenta em 165% a chance de um evento crítico para a segurança, é primordial trabalhar para eliminar as distrações dos motoristas.

As distrações podem vir de várias formas, inclusive através de situações que seus motoristas nem mesmo consideram perigosas, como olhar para um mapa ou comer um lanche.

De acordo com o Departamento de Transporte (DOT), aqui estão algumas das distrações mais comuns ao dirigir:

  • Comendo ou bebendo. Fazer um lanche rápido ou uma refeição enquanto dirige não só tira as mãos do motorista do volante, mas também faz com que ele desvie o olhar da estrada para se concentrar em encontrar a comida ou bebida que está consumindo.
  • Conversando. Isso inclui conversar com outras pessoas que estão no veículo ou bater um papo ao telefone. Mesmo se o motorista estiver usando um dispositivo viva-voz, ele ainda estará distraído ao dirigir pensando e se concentrando na conversa que está tendo.
  • Sistemas de rádio e navegação. Mesmo que esses sistemas sejam padrão em seus veículos, eles podem contribuir para uma direção distraída. Se um motorista está procurando por uma estação de rádio específica ou tentando decifrar um sistema de navegação GPS, seus olhos - e potencialmente suas mãos - estarão focados em algo diferente de dirigir.
  • Atividades na estrada. É natural olhar para outdoors ou construções fora da estrada. Mas essas distrações off-road fazem com que os motoristas desviem os olhos da estrada e desviem a atenção da direção. Até mesmo procurar nomes de ruas ou desfrutar de uma vista panorâmica pode ser considerado distração à beira da estrada.
  • Alcançando algo. Alcançar algo que caiu no chão ou está no banco do passageiro exige que o motorista retire as mãos do volante e os olhos da estrada, fazendo com que ele se distraia ao dirigir.
  • Exaustão. Os motoristas cansados ​​podem não ter a atenção e o tempo de reação necessários para chegar com segurança ao seu destino.
  • Outras atividades. Outras atividades cotidianas regulares também podem contribuir para uma direção distraída, se forem realizadas na cabine com o caminhão em movimento. Ler um jornal, maquiar-se, fazer anotações e barbear-se são formas de direção distraída surpreendentemente comuns.

Algumas dessas coisas podem parecer detalhes que seus motoristas nunca fariam, mas quando alguém está com uma agenda apertada, pode ser tentador fazer ligações para o trabalho, almoçar e procurar o local da próxima parada enquanto dirige.

Seus motoristas também podem ser vítimas de distrações ao dirigir, mesmo sem perceber. Quando você leva em consideração todas as imagens e sons diferentes que cercam um motorista em um dia normal, pode exigir uma grande dose de disciplina para não olhar, ouvir ou pensar em algo além de dirigir e a estrada à frente quando você está atrás do volante.

Então, o que sua empresa pode fazer? Uma das coisas mais benéficas é monitorar e conversar com os funcionários sobre os maus hábitos de direção antes que eles causem um incidente.

Os avanços tecnológicos, especialmente em nossos dispositivos móveis, têm desempenhado um grande papel no aumento da distração ao dirigir. À medida que os recursos do smartphone evoluíram, também evoluiu seu uso ao dirigir.

O verdadeiro custo e impacto na sua frota

Os incidentes e acidentes por dirigir distraído afetam a sua frota financeira, jurídica e de reputação.

O peso financeiro das despesas relacionadas a acidentes podem ser avassaladoras.

Quando ocorre um acidente de trânsito por dirigir distraído, custa ao empregador, em média, R$ 369.454,20 por ano.

Apólices de seguro

Na última década, as taxas de seguro no setor de frotas aumentaram de 10 a 15 por cento, ano a ano. A ocorrência de acidentes em sua apólice aumentará essas despesas.

Quando os motoristas usam telefones celulares enquanto dirigem um veículo, cria sérios problemas de responsabilidade para seus empregadores.

Segundo a teoria jurídica da responsabilidade indireta, os empregadores são responsabilizados por colisões causadas por seus empregados.

Algumas das principais considerações que os subscritores observam ao emitir sua apólice de seguro são o registro geral de segurança da frota, o histórico de conformidade e quaisquer medidas de segurança que sua frota tome. Os detalhes desses critérios incluem:

  • Programas de treinamento de motoristas
  • Manutenção adequada do veículo
  • Implementação de dispositivos telemáticos e sistemas de rastreamento de frota
  • Uso de tecnologia de segurança de frota
  • Registros históricos de segurança
  • Incidentes ao dirigir distraído
  • Ramificações Legais

Na maioria dos casos legais como esses, os registros do celular são o primeiro item para determinar se o motorista se distraiu com o dispositivo móvel. Isso pode levar a altos custos com o setor jurídico.

Despesas Adicionais de Acidentes

Os empregadores devem considerar os custos indiretos de um acidente. Alguns custos não são cobertos pelo seguro, como perda de negócios em potencial, enquanto outros custos às vezes são incalculáveis, como indenizações trabalhistas relacionadas a acidentes e estresse emocional para funcionários e suas famílias.

Isso adiciona um grande multiplicador de custo a uma organização para cada real pago pelo seguro.

Quando se trata de relatar o impacto total causado por distrações ao dirigir, ainda estamos limitados devido à subnotificação das informações totais.

Faça uma abordagem proativa para a segurança da frota

As frotas precisam tomar medidas de segurança adequadas para proteger seus motoristas, ativos e as comunidades que operam. Isso começa trabalhando ativamente para conter o perigoso hábito de usar o telefone celular ao dirigir.

As organizações que implementam políticas de direção segura e programas de treinamento estão dando um passo na direção certa.

Lembre-se de que o autopoliciamento e a aplicação retroativa de políticas não são suficientes. Mesmo com dispositivos que registram e relatam quando os motoristas estão distraídos, a aplicação da política é retroativa. A melhor maneira de eliminar efetivamente o risco de distração é uma solução proativa.

O aproveitamento da tecnologia também pode desempenhar um papel crítico na promoção de uma direção sem distrações.

Soluções como plataformas integradas de gestão de frota são ferramentas poderosas para gestores de frota. Centralizar os dados críticos de sua frota torna a análise mais fácil do que nunca!

Gostou do texto? Assine a nossa newsletter para saber mais sobre como minimizar os impactos de dirigir distraído e outros assuntos desse segmento.

Monitore a sua frota e otimize seus custosInfleet | Tecnologia de ponta para gestão de frotas