Tacógrafo: o que é, tipos e obrigatoriedade

Apesar de ser mais uma obrigação da rotina do gestor de frotas, o tacógrafo tem funções muito importantes na gestão de frota. Saiba mais!
01/02/2024
6 min de leitura
Tacógrafo: o que é, tipos e obrigatoriedade

O uso do tacógrafo é algo comum e rotineiro nas operações de transporte, cuja utilização nos veículos de frota é obrigatória desde a implantação do Art. 105, inciso II, do Código de Trânsito Brasileiro e as Resoluções do CONTRAN n.º 14/98 e 87/99.

Apesar de ser mais uma obrigação da rotina do gestor de frotas, o tacógrafo tem funções muito importantes no controle de jornada do motorista e, principalmente, no controle da velocidade.

Por isso, separamos esse artigo para explicar melhor o que é e a importância de um tacógrafo nos veículos de uma frota. Boa leitura!

O que é um tacógrafo?

O tacógrafo é um dispositivo utilizado nos veículos para monitorar o tempo de uso do veículo, velocidade e quilometragem percorrida.

Muitas vezes o tacógrafo é comparado à caixa preta de um avião, pois assim, tem como função registrar dados das rotas realizadas pelo veículo.

Seu objetivo principal é assegurar que os motoristas cumpram as horas de direção com base na Lei do Motorista e não dirijam em velocidades acima da permitida.

Sendo, portanto, uma importante ferramenta para o gestor de frotas e para as autoridades rodoviárias, que analisam as informações registradas em fiscalizações nas estradas.

Como funciona um tacógrafo?

O tacógrafo não é apenas um dispositivo obrigatório, mas pode ser considerado como um elemento importante para medir o tempo e a velocidade nas estradas.

O funcionamento do tacógrafo envolve a combinação de engrenagens mecânicas e elementos eletrônicos. À medida que o veículo se desloca, o tacógrafo registra informações precisas sobre a velocidade, intervalos de parada e os momentos em que o motorista está em atividade.

Estes dados, representados graficamente em um disco ou, mais modernamente, armazenados digitalmente, fornecem um perfil detalhado da jornada, essencial para o monitoramento do tempo de condução e para garantir o cumprimento das regulamentações de trânsito.

Quais são os tipos de tacógrafos

Existem no mercado, principalmente, dois modelos de tacógrafos: analógico e digital. Ainda vamos abordar o tacógrafo digital e explicar um pouco de cada tipo nos próximos tópicos.

Tacógrafo Analógico

Estima-se que 90% da frota brasileira ainda utilize a versão analógica do tacógrafo, uma vez que é barato e atende ao objetivo principal do gestor de frotas com esse aparelho que é cumprir a legislação.

Além disso, que a maioria dos caminhões não sai de fábrica com tacógrafo digital contribuem para à manutenção do tacógrafo analógico como líder.

As informações a respeito da jornada ficam registradas no disco. Apesar do registro em disco da informação, a sua interpretação é feita em softwares de gestão de frotas que extraem os relatórios do veículo. No centro do tacógrafo são registradas as informações a respeito do motorista, placa, local de partida e chegada e data para controle.

tacografo-transporte-frotas-gestao
Representação de um tacógrafo analógico

Tacógrafo eletrônico

O tacógrafo eletrônico utiliza sinais eletrônicos para fazer o registro das informações da viagem nos chamados discos diagramas.

Por conta disso, é um modelo um pouco menor que o analógico e menos avançado que o modelo digital.

Tacógrafo Digital

O tacógrafo digital é bastante similar ao tacógrafo analógico, porém ele tem a capacidade de registrar mais informações, como limite de velocidade em chuva e uso do cinto de segurança. As informações são registradas em um rolo, similar a uma nota fiscal.

Nesse sentido, os tacógrafos se aproximam um pouco dos sistemas de rastreamento veicular. Os sistemas de rastreamento registram a posição do veículo, sua velocidade, quilometragem e rota. O tacógrafo não registra a rota realizada e tem a desvantagem de não fornecer para o gestor de frotas a informação em tempo real.

No caso do tacógrafo, é necessário esperar o motorista retornar da rota para que o disco ou rolo seja recolhido e enviado para a análise em software especializado. O software, então, realizará a análise dos dados gravados e criará um relatório com importantes informações gerenciais para o motorista.

Entretanto, os rastreadores veiculares não são aceitos como tacógrafos, apesar de registrarem todas as informações que o tacógrafo registra, uma vez que, os dados do tacógrafo podem ser mais facilmente impressos pela polícia rodoviária em uma fiscalização na estrada para a análise das condições de viagem do veículo.

Como preencher o disco de tacógrafo?

Conforme a Resolução no 938/2022 do Contran, é importante ter informações mínimas registradas no tacógrafo e estarem disponíveis a qualquer momento.

As informações registradas automaticamente pelo aparelho são:

  • Velocidade desenvolvida;
  • Distância percorrida;
  • Tempo de movimentação do veículo e suas interrupções;
  • Hora do início da operação;
  • Identificação de abertura do compartimento que contém o disco.

Já as informações que devem ser registradas manualmente no aparelho são:

  • Data de início da operação;
  • Identificação do veículo;
  • Identificação dos condutores.

Se a fiscalização não encontrar essas informações, o veículo e a sua empresa podem ser multados. Então, fique atento e verifique se está tudo correto.

Como cadastrar motorista no tacógrafo digital?

O cadastro de motorista pode variar de acordo com o modelo do tacógrafo digital. No entanto, o importante é colocar o código do motorista no aparelho e adicionar o motorista para iniciar a viagem.

É importante ressaltar que o tacógrafo é uma ferramenta a mais que auxilia nas informações sobre o trabalho e rota realizada pelo motorista. No entanto, ele não deve ser a única fonte de informação sobre a jornada de trabalho do motorista.

Por que o uso do tacógrafo é obrigatório?

Com as informações fornecidas pelo tacógrafo, o gestor pode acompanhar as paradas do motorista em cada viagem e aliar essas informações a outros registros de jornada de trabalho. Além disso, ele permite uma maior segurança no trânsito, maior eficiência e redução de custos com combustível.

Quem precisa de tacógrafo?

O uso do tacógrafo não é obrigatório em todas as situações. O Código de Trânsito brasileiro estabelece que o seu uso é obrigatório nas seguintes situações:

  • Veículos de transporte escolar;
  • Veículos de transporte de passageiros com mais de 10 lugares;
  • Veículos de transporte de carga com peso bruto total superior a 4536 kg;
  • Veículos de carga com capacidade máxima de tração superior a 19t.

O que acontece caso o caminhão não tenha o tacógrafo

A ausência do equipamento pode provocar multas e sanções ao proprietário do veículo. Além disso, é importante lembrar que o tacógrafo precisa estar homologado pelo INMETRO.

Antes de começar a rodar e periodicamente o tacógrafo precisa ser inspecionado, testado, calibrado e homologado por um estabelecimento autorizado pelo INMETRO. Durante a inspeção a Polícia Rodoviária pode solicitar a apresentação do certificado do tacógrafo.

Como escolher o tacógrafo

Vai depender do orçamento disponível na sua empresa e, claro, o melhor que atenda às suas necessidades.

Se o tacógrafo analógico pode cumprir tudo que precisa, pode escolher. No entanto, se puder adquirir o tacógrafo digital, será melhor ainda pela quantidade de informações que ele registra.

Qual é o valor de um tacógrafo?

O valor de um tacógrafo varia de acordo com o modelo. Os preços podem ir de R$ 38,00 até R$ 1.890,00 em média.

O preço varia conforme a escolha da tecnologia do tacógrafo e o tipo de veículo em que o tacógrafo pode ser instalado.

Vantagens do uso do tacógrafo

O tacógrafo, assim como o sistema de rastreamento veicular, registra informações a respeito da operação de transporte que podem ser utilizadas de maneira gerencial pelo gestor de frotas, para que ele possa compreender mais sobre a sua operação.

Controle de excesso de velocidade

O tacógrafo tem um registro contínuo da velocidade do veículo ao longo da viagem, assim o gestor poderá depois verificar se o motorista ultrapassou o limite de velocidade permitido.

Isso, por sua vez, pode ser usado como uma ferramenta de controle e educacional para ajudar os motoristas nas melhorias dos hábitos de direção e com isso reduzir acidentes e multas de trânsito.

Controle de quilometragem

Os dados registrados no tacógrafo permitem a avaliação da quilometragem percorrida pelo veículo no dia ou semana, permitindo ao gestor ter um controle das distâncias reais percorridas em cada viagem.

Redução de acidentes e multas

A partir do controle de velocidade, o gestor de frotas pode adotar uma política de educação e treinamento dos seus motoristas e verificar se eles estão segundos as políticas de direção defensiva da empresa.

Desta forma, com os dados do tacógrafo é possível auxiliar os motoristas a dirigirem de maneira mais segura, evitando acidente e multas.

Controle da jornada do motorista

Os dados do tacógrafo permitem a avaliação de momentos de pausa, pois registram a velocidade zero do veículo, bem como registram todo o período em direção.

Assim, o gestor poderá ter uma visão geral da duração da jornada do motorista, duração de pausas e tempo de direção para garantir que a legislação está sendo cumprida.

Para garantir o bom funcionamento verifique sempre se houve adulteração no tacógrafo, avalie o seu funcionamento antes da saída do veículo (coloque o tacógrafo com um dos itens de checagem do checklist de saída da garagem) e controle a data de validade para não perder o prazo para calibração e homologação junto ao INMETRO.

A gestão de frotas pode ser muito mais simples!

Tenha tudo na palma da sua mão e em um só lugar com o Super App Infleet para ter uma gestão de frota mais simples, fácil e eficaz.

Homem no celular

Compartilhe:

Fique por dentro das novidades

Inscreva-se em nossa newsletter e receba os melhores conteúdos no seu e-mail!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Materiais gratuitos

Tenha acesso aos nossos materiais gratuitos

Diversos materiais gratuitos e atualizados da Infleet com informações que podem ajudar na gestão da sua frota.

Materiais

Clientes e parceiros

O que os nossos clientes dizem

Clientes e parceiros que inovam na gestão de frotas com o Super App Infleet

São diversas empresas que se beneficiam com as funcionalidades que o Super App Infleet traz para a sua gestão de frota.

plugins premium WordPress

Preencha os seus dados

Faça um teste grátis do nosso sistema de gestão de frotas

Um de nossos consultores entrará em contato para te auxiliar com o teste grátis!

"*" indica campos obrigatórios

Aceito receber comunicações e as políticas de privacidade*
Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Entraremos em contato em até 2 horas úteis. O contato é gratuito e sem compromisso.