Qual a melhor empresa de rastreamento veicular?

Qual a melhor empresa de rastreamento veicular?

Existem vários aspectos que devem ser levados em consideração no momento da avaliação da contratação de um serviço de rastreamento veicular para que você possa escolher a melhor empresa de rastreamento veicular de acordo com as suas necessidades.

Conhecer as suas necessidades com relação ao sistema de rastreamento veicular é o primeiro passo para que você possa selecionar a melhor para a prestação do serviço. Além disso, é preciso tomar muito cuidado com a diferença entre rastreamento e monitoramento veicular. Muitas vezes o gestor de frotas está em de fato com a necessidade de um sistema de monitoramento veicular, entretanto, acaba buscando um sistema de rastreamento no mercado.

Escolher um rastreador para um carro particular é muito diferente de escolher um rastreador para uma frota de caminhões. Além disso, se a sua necessidade como gestor de frotas está mais voltada para o controle operacional, análise de indicadores de gestão de frotas, obter transparência nos processos logísticos e reduzir custos, o sistema que você irá buscar será completamente diferente do sistema que uma pessoa preocupada com roubo do veículo deseja.

Desta forma, é muito importante compreender a sua operação, as suas necessidades particulares, as tecnologias de rastreamento disponíveis e a diferença entre rastreamento e monitoramento veicular.

O QUE É O RASTREADOR VEICULAR

O rastreador veicular é um dispositivo que pode ser instalado em carros, motos e caminhões e possui um GPS ou antena de rádio que permite o acompanhamento da localização do veículo.

Existem diversos modelos de rastreadores no mercado, cada um com uma tecnologia de comunicação e envio de dados para a central de monitoramento e formas de conexão com o veículo.

Os rastreadores mais tradicionais se conectam ao veículo através de cabos que são instalados diretamente na bateria. Entretanto, alguns modelos de rastreadores podem ser conectados diretamente ao computador de bordo do veículo, através da entrada OBD II. Essa tecnologia de conexão via entrada OBD II só está disponível para veículos fabricados a partir de 2009, então, se alguém te oferecer ela fique atento!

Um problema relacionado aos dispositivos de rastreamento ODB II é a sua exposição. Enquanto os rastreadores tradicionais são instalados e escondidos dentro do painel, os rastreadores OBD II ficam mais expostos, podendo ser mais facilmente removidos.

Além do GPS ou antena de rádio, o rastreador precisa de um outro componente responsável pelo envio da informação da localização do veículo à central. Esse componente irá depender do tipo de tecnologia de comunicação utilizada no equipamento.

COMO FUNCIONA O RASTREADOR VEICULAR E AS PRINCIPAIS TECNOLOGIAS

O rastreador possui um módulo de localização e um módulo de comunicação para envio de sinal.

O módulo de localização pode ser um GPS (Global Positioning System) ou antena de radiofrequência. Esse módulo de localização é responsável por receber sinais de diversas antenas e triangular a informação para o cálculo da posição do veículo. Por outro lado, os módulos de comunicação mais comuns são o GSM/GPRS e o Satelital.

MÓDULO DE LOCALIZAÇÃO

Tecnologia GPS: O módulo GPS se comunica com os 24 satélites que estão na órbita terrestre. Esses satélites enviam sinais ao módulo de GPS, que a partir da intensidade do sinal recebido e de um relógio atômico capaz de identificar o tempo levado para o sinal sair do satélite e chegar ao GPS ele calcula com grande precisão a latitude e longitude, localizando o veículo.

Tecnologia de Radiofrequência: O módulo recebe sinais de rádio de uma série de antenas instaladas pela região de rastreamento. A posição é calculada pela triangulação dos sinais de rádio obtidos por antenas receptoras, de maneira similar ao cálculo realizado pelo GPS.

MÓDULO DE COMUNICAÇÃO

Outro componente do rastreador é o módulo de comunicação que realiza o envio da informação de latitude e longitude calculada pelo GPS/Radiofrequência, e envia para o servidor da central de monitoramento.

No mercado existem diversas tecnologias diferentes para a comunicação do rastreador com a central de monitoramento, cada tecnologia mais indicada para um determinado tipo de situação, com suas vantagens e desvantagens. As três principais tecnologias usadas em sistemas de rastreamento veicular são: GSM (rede de telefonia), Satélite e radiofrequência.

- GSM e GPRS: A tecnologia GSM se baseia na rede de telefonia, 2G, 3G e até 4G. A informação de localização do rastreador é recebida através da antena GPS. O rastreador veicular, então, se conecta a rede de telefonia através das antenas GSM/GPRS e envia para o servidor da central de monitoramento um pacote de dados contendo a localização do veículo. Essa é a mesma tecnologia utilizada pelos celulares para envio de mensagens SMS ou conexão com a internet. Até por isso, assim como os nossos celulares ficam sem sinal em alguns locais mais remotos, os rastreadores que utilizam essa tecnologia também sofrem do mesmo problema.

Para rastreadores, as regiões nas quais ele não consegue se conectar a rede são chamadas de regiões de sombra.

- Satélite: A tecnologia satelital é um pouco mais robusta do que a tecnologia GSM/GPRS. Enquanto o rastreador que utiliza da rede GSM/GPRS para o envio da informação é dependente da infraestrutura local de telecomunicações, o sistema que utiliza a tecnologia satelital não.

O envio da informação nesse caso é feito diretamente pelos satélites da órbita terrestre para a central de monitoramento. Diante disso, não há região de sombra e o veículo será sempre monitorado, exceto quando ele estiver dentro de túneis, garagens ou locais fechados.

- Radiofrequência: O operador de rádio não utiliza a infraestrutura de antenas GSM/GPRS. Ele instala antenas receptoras de sinais de rádio na área a ser rastreada para captar a informação enviado pelo rastreador de radiofrequência.

Por fim, a central de monitoramento processa as informações do veículo e deixam elas disponíveis para você em um site ou aplicativo de celular, 24 horas por dia, onde se pode acessar em tempo real a posição em mapa e relatórios de rota, pontos de parada, horário e duração das paradas e outras funcionalidades do rastreador.

Os maiores detalhes das diferenças, vantagens e desvantagens de cada uma dessas tecnologias foram avaliadas no post “Os rastreadores dependem de sinal de telefonia para funcionar?”.

Existem outras tecnologias de transmissão de informação no mercado que já estão sendo aplicadas ao rastreamento veicular e que em breve podem ajudar a melhorar a cobertura do serviço. Algumas dessas tecnologias são Sigfox e LoRa, fizemos um post sobre essas novidades aqui – “Novas Tecnologias de Rastreamento”.

PARA QUE SERVE UM RASTREADOR VEICULAR

A principal função de um rastreador veicular é informação a localização precisa do veículo. Isso fornece segurança para o dono do veículo, pois em casos de roubos você poderá entrar em contato com a polícia e informar a localização exata para que os policiais possam realizar a recuperação do veículo.

Quando se fala de gestão de frotas, o simples rastreamento veicular é uma ferramenta básica, que permite ao gestor saber onde está cada veículo da sua frota e o que está acontecendo com ela naquele momento.

Entretanto, caso seja necessário realizar análises mais profundas sobre a operação, modo de condução do veículo e outros dados o mais aconselhado é um sistema de monitoramento de frotas.

Muitas pessoas confundem o rastreamento veicular com o monitoramento, então vamos apresentar as principais diferenças. Você, gestor, verá que o monitoramento tem um valor agregado muito maior para a sua empresa.

DIFERENÇA ENTRE RASTREAMENTO VEICULAR E MONITORAMENTO DE FROTAS

Para uma empresa que trabalha com gestão de frotas, o rastreamento veicular é uma ferramenta muito simples, que não permite ao gestor realizar uma análise profunda da operação e obter indicadores de gestão de frotas.

O rastreamento veicular é apenas a obtenção e visualização da localização veicular.

O monitoramento de frotas consiste no acompanhamento em tempo real da posição do veículo, associado ao histórico de rotas percorridas, locais visitados e ferramentas de alerta e cercas virtuais. Alguma das principais características do monitoramento de frotas são:

  • Geolocalização dos veículos;
  • Endereço e data de cada localização;
  • Histórico de eventos (ignição ligada e desligada, início de movimento e parada, entre outros);
  • Distância percorrida;
  • Excesso de velocidade;
  • Cercas virtuais;
  • Alertas;

Desta maneira, é possível ter um relatório completo da operação de cada veículo, do início ao fim da jornada de trabalho, como horário de chegada e saída de clientes, distância percorrida, parada em locais não permitidos, a fim de analisar problemas operacionais e tomar ações para suas soluções de maneira rápida. Além disso, é possível ter um melhor controle sob o modo de condução do motorista, produtividade do veículo, multas, consumo de combustível entre outras informações.

Assim é possível reduzir custos e aumentar a visibilidade dos processos.

Tecnologia de ponta para frotasMaior transparência da sua operação.

Copyright © Infleet | Tecnologia para frotas 2020. All Rights Reserved.

Interakt Soluções de Engenharia LTDA