Diferentes abordagens para influenciar o comportamento do motorista

Diferentes abordagens para influenciar o comportamento do motorista

A gestão de frota tem várias responsabilidades no seu dia a dia. Além de planejar a operação, elaborar as estratégias e monitorar as condições dos veículos, é preciso gerenciar o comportamento dos motoristas. Realizar uma gestão de recursos humanos como também ficar atento se o trabalho segue as diretrizes de segurança.

Essa fiscalização deve ser feita para evitar comportamentos inadequados ao volante e a condução seja realizada de modo segura. As atitudes do motorista influenciam também nos bons resultados que a frota pode obter.

Pensando nisso, separamos a importância de monitorar o comportamento do motorista e diferentes abordagens que podem ser feitas. Confira mais a seguir.

Por que fazer o monitoramento de comportamentos de risco é importante?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o Brasil ocupa o 5º no ranking de mortes no trânsito, perdendo apenas para Índia, China, EUA e Rússia.

Segundo o ONSV (Observatório Nacional de Segurança Viária), 90% dos acidentes de trânsito são causados pelo fator humano. A correlação com comportamento de risco dos motoristas de frota (uso do celular enquanto dirigem, dormir na direção, etc.) representa a maior parte dessas ocorrências.

Vale ressaltar que as perdas com acidentes que envolvem caminhões tem um custo 12 vezes maior do que os roubos de carga nas estradas, segundo a Associação de Gestão de Despesas de Veículos (AGEV).

A partir desses dados, o monitoramento da condução do motorista é fundamental para evitar esses acontecimentos, desde o acidente até as infrações cometidas no trânsito.

Outro fator que deve ser citado é a imagem da empresa no mercado. Ao realizar esse monitoramento, a frota passa a valorizar os bons condutores, mantém os melhores motoristas e tem uma equipe mais produtiva em sua frota. Os resultados são observados internamente, além da credibilidade, segurança e confiança no mercado crescerem cada vez mais.

Um bom motorista em um ótimo veículo traz como resultado uma maior vida útil das peças e dos veículos, uso mais eficiente do combustível e evita manutenções corretivas. De forma que, quem vai desfrutar desse resultado é o cliente final.

3 dicas de abordagem para o comportamento do motorista

Quando o gestor de frota faz esse monitoramento com os motoristas, ele pode avaliar diferentes variáveis que ajudam a identificar para ter um melhor aproveitamento. Frequência de velocidade, frenagem, aceleração e curvas, paradas não programadas em locais perigosos ou proibidos, são alguns itens que o gestor pode avaliar.

O motorista ao ter conhecimento que esses fatores estão sendo monitorados, ele pode ter uma maior atenção e dirigir de forma mais cuidadosa. Além disso, é importante que ele tenha consciência que o seu trabalho também contribui para a frota obter melhores resultados.

De forma que podem ser adotadas as seguintes abordagens:

1. Telemetria

A telemetria é um recurso indispensável para ter o melhor resultado no monitoramento do comportamento dos motoristas de frota. Essa ferramenta é uma excelente aliada ao gestor já que ajuda a identificar dados sobre velocidade média, distância percorrida, infrações, ações que podem causar acidentes, entre outros.

2. Videomonitoramento

O uso da tecnologia a favor da segurança do motorista já que o videomonitoramento permite que a empresa acesse, em tempo real, o comportamento do motorista. Isso contribui para que o gestor identifique situações que podem apresentar risco durante o percurso.

3. Check-list

A partir de um check-list elaborado para conferir os itens que são essenciais para uma direção mais segura, o motorista pode participar desse processo e contribuir com uma melhor produtividade. Além disso, ele vai entender a sua importância no procedimento da empresa e como cada detalhe faz a diferença.

4. Ranking dos motoristas

Quando a frota adota um sistema de ranking para os motoristas, ela presenteia os melhores da sua equipe como também estimula todos a buscarem dar o seu melhor na empresa. O uso do ranking deve ter um cruzamento de dados e podem ter diferentes variáveis, o que permite o uso de mais de um tipo de ranking.

5. Programa de compensação

Com o uso do ranking, a frota deve adotar um programa de compensação para que os motoristas sejam estimulados a ter um comportamento mais adequado no trânsito, evitem situações que coloquem sua vida em risco e tenham um melhor uso dos veículos.

A partir dessas abordagens, o gestor pode identificar como melhorar o comportamento dos motoristas no trânsito, além de conscientizar e motivar mais a sua equipe para ter um maior eficiência do veículo como também preservar a sua vida.

Visto que cada gestor entende a necessidade da sua frota, mas caso queira saber o que deve ser levado em conta ao analisar os indicadores da sua frota, pode conferir neste artigo que preparamos sobre o assunto.

Mas na sua empresa, quais as abordagens que você utiliza para monitorar o comportamento dos motoristas de frota? Conta para a gente quais itens que citamos você já utiliza.

Monitore a sua frota e otimize seus custosInfleet | Tecnologia de ponta para gestão de frotas