As principais causas e prejuízos dos acidentes de frota

As principais causas e prejuízos dos acidentes de frota

Trabalhar com gestão de frota é um desafio e tanto. São muitos fatores para serem controlados e um deles é o acidente de frota.

Engana-se que todo acidente é uma casualidade ou fatalidade. Há muito o que ser feito para que determinados acidentes sejam evitados, e isso deve ser realizado através de uma gerência efetiva de frota.

De acordo com os dados do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação, 53,7% dos acidentes que acontecem no trânsito são devido a imprudência dos motoristas. Destes acidentes, 30,3% ocorrem por infringirem as leis de trânsito e 23,4% pela falta de atenção do condutor.

Isto significa, então, que a falha humana é o principal causador de acidentes em rodovias e ruas no Brasil.

Para se ter uma ideia, esses são principais tipos de acidentes que acontecem:

  • Colisão no mesmo sentido ou traseira;
  • Saída da pista;
  • Capotamentos/ Tombamentos;
  • Colisão frontal;
  • Batida em objeto fixo;
  • Colisão com motocicletas;
  • Atropelamento.

Segundo levantamento da Confederação Nacional do Transporte (CNT), os tipos de acidente que merecem destaque são os de colisão, saídas de pista e capotamentos. Estes três estão nos primeiros lugares como grandes causadores de acidentes no país.

E quais são as principais causas de acidentes em frotas?

Acidentes de frota associados à falha humana.

O comportamento dos condutores é uma das principais causas de acidentes em ruas e rodovias. Infelizmente, é muito comum encontrar motoristas que acreditam que nada pode acontecer com eles.

Dessa forma, eles misturam ingredientes perigosos à direção: alta velocidade, ultrapassagem em locais proibidos, desrespeito a distância entre veículos e outras atitudes que sabemos muito bem no que pode resultar.

Muitos acidentes acontecem devido a desatenção do motorista. Isso ocorre por inúmeros fatores como cansaço e, atualmente, pelo uso do celular. E sem dúvidas, o uso de celulares durante a direção já está figurando como grandes motivadores de acidentes de frotas.

O cansaço e a fadiga também colaboram com os acidentes. Muitas vezes os prazos estabelecidos são apertados e o tempo de descanso não é respeitado. Assim, é importante que a gestão gerencie os prazos adequadamente para que os condutores possam trabalhar descansados, evitando possíveis acidentes.

O consumo de drogas e álcool também figuram entre os culpados.

Além do consumo de bebidas alcoólicas, muitos motoristas usam substâncias que prometem mantê-los acordados e vigilantes, aumentando a sua produtividade. Entretanto, essas atitudes são ilegais e demasiadamente perigosas, uma vez que os efeitos colaterais podem ser desastrosos.

Condições das rodovias e ruas

O descuido com as ruas e malha rodoviária brasileira é comparável ao seu tamanho: enorme.

Boa parte das rodovias e ruas apresentam problemas como vias desgastadas, buracos, sinalização ruim, falta de acostamento, ou tudo num combo só. O problema disso tudo é que essas condições inapropriadas contribuem com diversos acidentes de frotas.

Outro ponto a ser considerado como causador de acidentes são as condições meteorológicas como excesso de chuva, deslizamento de terra e tráfego de animais na via.

Em todos esses casos, a rota a ser percorrida é a principal responsável por acidentes, colocando os motoristas, carga e a frota em risco. Por isso é importante realizar um planejamento de rota, já que com ele é possível escolher rotas alternativas e mais seguras.

Falta de manutenção da frota

O comportamento do motorista e as condições das vias são grandes responsáveis por acidentes de frota. No entanto, a falta de manutenção dos veículos também influencia na ocorrência de acidentes.

Um pequeno problema mecânico pode ser responsável por um acidente de grande proporção. O que mostra a importância da gestão estar atenta à manutenção preventiva dos ativos.

Um acidente de frota traz muitos prejuízos, alguns até imensuráveis, uma vez que estamos lidando por vidas.

Os impactos e os custos diretos e indiretos envolvidos são listados abaixo:

Prejuízos materiais

Além de se atentar a todos os detalhes necessários para uma viagem tranquila com a sua frota, é de suma importância a contratação de um seguro de carga para garantir a continuidade do seu negócio, uma vez que ele assegura a indenização por prejuízos a bens ou produtos em suas viagens.

Assim, o seguro evita que você tenha prejuízos materiais maiores em sua operação.

Demandas trabalhistas

É de suma importância que a empresa e a gestão estejam cientes que são os responsáveis legais em providenciar atendimento médico, internação e todo o acompanhamento necessário para o seu funcionário.

Além disso, dependendo de como aconteceu o acidente, a empresa pode acabar se responsabilizando por terceiros.

Gastos com a cadeia de produção

Um único veículo da frota parado compromete e gera prejuízos para o processo de produção, pois com ele um motorista estará afastado, impedindo a conclusão do processo logístico.

Um acidente de frota pode acontecer a qualquer momento, e junto dele gerar muitos prejuízos materiais e humanos para a empresa. Por isso, é importante que a gestão de frota trabalhe em prol de medidas corretivas a fim de evitar este tipo de prejuízo.

Siga-nos nas nossas redes sociais (Instagram, Facebook e Linkedin) e fique atualizado sobre o mundo da gestão de frotas.

Monitore a sua frota e otimize seus custosInfleet | Tecnologia de ponta para gestão de frotas