8 segredos para reduzir os custos da frota agora mesmo

8 segredos para reduzir os custos da frota agora mesmo

Manter o setor de transporte rentável é um desafio para todo gestor. Ainda mais com o aumento da inflação e os vários gastos ocultos presentes no cotidiano da operação que prejudicam a saúde financeira da empresa.

Felizmente é possível reverter a situação e melhorar a economia da frota através da aplicação de mudanças e práticas internas.

Para te ajudar nessa tarefa, separamos 8 segredos para reduzir os custos da frota. Acompanhe!

1. Horas não trabalhadas (tempo ocioso)

Os motivos para a ociosidade da frota podem ser os veículos parados na garagem com problemas mecânicos, programação errada das rotas ou até caminhão voltando de viagem vazio, por falta de planejamento. Isso tudo traz como consequência a perda de dinheiro com horas não trabalhadas dos motoristas, menos entregas e desperdício de combustível.

Para evitar que isso aconteça, é preciso fazer constantemente os reparos nos automóveis e otimizar as rotas com um roteiro que sustente a produtividade da frota.

2. Desperdício de combustível

O combustível é um dos maiores custos no final do mês da frota, independentemente dos veículos estarem rodando ou parados. Para prevenir o desperdício é necessário realizar manutenções preventivas que garantam o bom funcionamento dos automóveis, além de conscientização e mudança de hábitos dos motoristas.

Outras dicas de como diminuir o desperdício de combustível:

  • Mantenha uma velocidade constante;
  • Troque as marchas corretamente;
  • Evite acelerar ou frear sem necessidade;
  • Calibre os pneus regularmente;
  • Desligue o veículo quando estiver parado.

3. Descontrole no uso do cartão de combustível

Os cartões de combustível são grandes aliados das empresas que desejam reduzir gastos desnecessários com combustível.

Como alguns motoristas podem fazer o uso indevido do insumo, comprando mais do que deveria, no cartão os gestores têm a opção de estabelecer regras, como controle de cotas de consumo, dias e horários liberados para abastecimento e tipos de combustível a ser utilizado.

4. Motoristas com comportamentos abusivos

O modo de condução dos motoristas tem relação direta com o desgaste do veículo, o desperdício do combustível, e consequentemente, com os prejuízos financeiros.

Sendo assim, os gestores devem realizar treinamentos da equipe e orientar sobre as boas práticas para economizar, como evitar acelerações, freadas bruscas e motor ligado com o veículo parado. Essa cautela é uma solução para prevenir também os possíveis acidentes que podem causar perdas na equipe e em dinheiro.

Inclusive é importante obedecer à Lei do Motorista, que estabelece um período específico de descanso ao motorista para garantir que ele esteja em boas condições de dirigir.

5. Desgaste de veículos ao ponto de desvalorizar sua venda

Sabemos que quando um veículo sai da concessionária, ele perde valor de mercado. E o desgaste natural ao decorrer do tempo contribui ainda mais para sua desvalorização.

A depreciação dos veículos afeta tanto a produtividade, como a redução dos custos da empresa, pois aumenta o consumo de combustível e a necessidade de reparos. Além disso, esse desgaste diminui o valor de revenda dos automóveis e o investimento no planejamento de renovação da frota é maior.

Por isso, é válido adotar medidas de conservação e fazer revisões regularmente, para evitar futuras dores de cabeça.

6. Processos manuais

É praticamente impossível dar conta de todos os procedimentos de controle da frota de forma manual. Desse modo, existem no mercado opções de automatização de processos que proporcionam um trabalho muito mais rápido e eficiente para a empresa.

Dentre as vantagens do uso de uma ferramenta de gestão de frota estão a praticidade, economia de tempo, diminuição de gastos da operação e maior assertividade nas análises e decisões.

Ainda há outros pontos que um sistema de gestão de frota pode ajudar:

  • Controle das despesas;
  • Programação das rotas;
  • Rastreamento dos veículos;
  • Monitoramento das cargas
  • Previsão de chegada das entregas;
  • Acompanhamento das manutenções.

7. Otimização das rotas

Otimizar as rotas nada mais é do que produzir roteiros mais inteligentes que visam economia de tempo e de dinheiro para a frota. Felizmente, com o avanço da tecnologia, a roteirização pode ser feita automaticamente, através de um sistema onde o gestor visualiza as opções de rotas e programa como achar mais conveniente.

O planejamento aumenta a produtividade da frota e diminui o tempo ocioso. A escolha de trajetos mais fluidos possibilita menos consumo de combustível e mais rapidez nas entregas. E com um sistema também é possível acompanhar eventuais empecilhos no percurso e realizar ajustes que evitem atrasos na viagem.

8. Otimização do tempo

Gerenciar o tempo na frota é essencial. De forma que um plano antecipado para realizar as atividades do dia, semana ou mês, poupa tempo e melhora a execução das mesmas. Além disso, com prazos estipulados para cumprir as tarefas, a produtividade da empresa aumenta.

Alguns hábitos podem melhorar a otimização do tempo na frota:

  • Organização do ambiente de trabalho;
  • Lista das atividades em ordem de prioridade;
  • Determinação dos respectivos responsáveis;
  • Definição dos prazos de conclusão;
  • Realização de pausas programadas;
  • Utilização de ferramentas de gestão.

Conclusão

O uso de um sistema de gestão de frota pode auxiliar no acompanhamento da aplicação dos segredos para reduzir os custos da frota. Visto que a ferramenta permite reunir informações operacionais e de gastos da empresa de forma automatizada, facilitando o controle e a tomada de decisão dos gestores.

Confira mais conteúdos informativos como esse semanalmente, assinando a nossa newsletter.

Monitore a sua frota e otimize seus custosInfleet | Tecnologia de ponta para gestão de frotas