A entrega através de veículos autônomos já é uma realidade

A entrega através de veículos autônomos já é uma realidade

O que parecia ser iniciativas dos filmes de ficção científica já é uma realidade em alguns centros urbanos: a entregas por veículos autônomos. Segundo a Gartner, a condução autônoma é uma tendência para os próximos anos e 10% dos novos carros terão capacidade de direção independente, em comparação com menos de 1% em 2017.

Em 2016, a primeira entrega comercial com um veículo autônomo foi realizada pela Uber em parceria com a Otto, com 45 mil latas de cerveja nos Estados Unidos em uma viagem de quase 200 quilômetros. Hoje, já é possível observar projetos de grandes empresas, principalmente, na etapa final da entrega, o last mile” – ou “último quilômetro”, como a Starship Technologies que realiza entregas no Reino Unido e a Amazon que oficializou o robô autônomo “Scout” para testes no sul da Califórnia.

Um desafio enfrentado pelos operadores logísticos é a falta de investimento dos governos locais em infraestrutura para entrega autônoma. Um caso de sucesso é a cidade de São Francisco, na Califórnia, que já autorizou o trânsito de veículos autônomos da Waymo na Lombard Street.

E no Brasil, como estão as entregas autônomas?

O iFood anunciou o início dos testes de entregas com veículos autônomos para janeiro de 2020 em parceria com a Synkar, empresa especializada em inteligência artificial. Os robôs serão elétricos com autonomia de até 12 horas e poderão transportar até 30kg em ambientes controlados. Fernando Martins, gerente de inovação logística do iFood, comemora: “É com o olhar para o futuro que estamos sendo pioneiros em testar equipamentos autônomos para entregas, garantindo otimização logística pela complementaridade com outros modais”.

A KPMG realizou uma pesquisa sobre os países preparados para receber veículos autônomos e o Brasil ocupou 17º lugar de 20 posições. A pesquisa foi segmentada em quatro fatores principais: “aceitação da tecnologia”, “inovações e tecnologias”, “infraestrutura” e “política e legislação”. Dentre os fatores estudados, o Brasil ficou na última posição em relação a “política e legislação” e penúltima em “infraestrutura”. As políticas públicas e os avanços tecnológicos devem caminhar juntos para garantir os melhores produtos e serviços para a sociedade.

E você, acha que a condução de veículos autônomos já é uma realidade?