Big Data e a nova gestão de frotas

Big Data e a nova gestão de frotas

Você já deve ter ouvido alguém falar da importância de tomar decisões com base em dados e como decisões desse tipo são mais assertivas, eficientes e trazem melhores resultados, fazendo com que o negócio seja mais inteligente.

Nesse sentido, o Big Data está revolucionando a gestão de frotas, promovendo acesso a um grande volume de informações de performance dos veículos e motoristas, permitindo aos gestores de frota planejarem, reagirem, preverem e tomar decisões chave de maneira mais eficiente. Desta forma, o gestor de frotas consegue garantir um frota mais enxuta, segura e sustentável.

Ao adotar uma gestão de frotas “data-driven” a sua operação fica mais eficiente, os dados apresentam oportunidades de melhoria e revelam problemas que podem ser solucionados antes que eles escalem em algo maior e mais custoso. Além disso, ajuda os negócios a visualizarem novas oportunidades.

No que diz respeito à gestão de frotas, o big data está revolucionando o processo e como isso funciona. Big Data permite que plataformas IoT funcionem plenamente conectadas, conectando os diversos veículos, equipamentos, máquinas, automatizando processos, análises de performance de veículos e motoristas.

Gestores podem então vislumbrar grandes oportunidades em suas frotas em tempo real, não apenas para reduzir custos mas para mitigar riscos e reduzir o impacto ambiental.

Por outro lado, quanto maior o volume de dados disponível para os gestores de frotas mais difícil se torna analisá-los, entendê-los e tomar ações relevantes com base neles. Por isso, vamos explicar neste artigo como você pode usar o Big Data para potencializar a sua frota e os seus resultados.

GESTÃO DE FROTAS NA ERA DIGITAL: TRANSFORMANDO DADOS EM OPORTUNIDADES

Saber quais são os dados importantes e coletá-los dentro da sua empresa é uma coisa. Mas, analisá-los, interpretá-los e usá-los de maneira eficiente para buscar oportunidades de melhoria na operação é outra completamente diferente. Como gestor de frotas, existem insigths que os dados te apresentam que vão ajudar a melhorar a sua operação.

A gestão de frotas baseada em dados auxiliará o gestor não apenas a reagir a situações e problemas que já ocorreram, mas também irá permitir ao gestor se antecipar, prevendo problemas futuros e agindo previamente, de modo a reduzir o custo total de propriedade dos seus veículos (TCO).

A gestão de frotas moderna, na Era Digital, requer do gestor de frotas a habilidade de trabalhar e refinar dados, que guiem as decisões estratégicas.

A empresa necessita de relatórios que mostrem a operação diária e muito mais. É preciso que os relatórios do gestor de frotas forneçam as bases para a direção da empresa tomar decisões de grande impacto, garantindo novos investimentos nas áreas certas e que tragam o máximo de retorno.

Nesse sentido, a análise estatística de dados e o Big Data ajudam a evidenciar o exato veículo que possui as maiores ineficiências e maiores custos da frota. Ao invés de ficar procurando informações em uma montanha de papéis e dados de planilha da frota, o uso de análises estatísticas e Big Data geram insigths que pode rapidamente se transformar em um plano de ação para melhoria da frota.

Em um ano uma frota de 300 veículos gera 1254 dados de manutenção, 30000 dados de abastecimento e 15 milhões de dados de telemetria.

A maioria das empresas, por sua vez, falham em transformar os dados em ações efetivas.

Sem uma avaliação adequada a maioria das empresas fica presa a alguns fatos e muita pouca ação efetiva.


POR QUE USAR O BIG DATA

Qual o benefício em ter uma série de dados de custos de manutenção, abastecimento, telemetria, pneus, horas extras, se nenhuma ação efetiva puder ser tomada sobre isso?

Muitos dados mostram o que está acontecendo com a sua frota, porém entender o por que tudo isso está acontecendo e, mais importante ainda, como prevenir isso de ocorrer novamente, requer uma análise mais profunda.

  • Por que os custos de manutenção estão aumentando?
  • Por que os veículos estão consumindo mais do que o previsto?
  • Por que a manutenção preventiva é importante?
  • Os abastecimentos estão sendo feitos nos locais de melhor custo?
  • Com que frequência os carros estão sendo abastecidos?
  • Houve algum pico de consumo de combustível? Por que?

São algumas dessas perguntas que a análise de dados irá responder.

De acordo com Colin Sutherland, vice presidente executivo de marketing e vendas da Geotab, em entrevista ao site Fleetowner: “com telemetria, você tem uma visão de tempos de visita, ociosidade, uso de combustível, problemas do motor e muito mais. Usando esses dados efetivamente ajuda a frota a melhorar a lucrativade em uma grande variedade de formas e as frotas podem usar os dados dos veículos para melhorarem em áreas chave, aumentando o retorno sobre investimento.”

Ele ainda complementa dizendo que: “Gestores de frota podem usar dados de combustível, tráfego, distância, modo de condução para identificar os melhores motoristas e por que eles são melhores. Usando uma combinação de dados de CRM, ERP, sistemas de manutenção e outros sua frota pode aumentar a retenção de clientes, aumentar a lucratividade por entrega, reduzir custos operacionais e atingir outras metas.”

Além disso, a análise de dados de telemetria pode identificar acelerações, curvas e frenagens bruscas para que o gestor atue de maneira preventiva, treinando e educando o motorista antes que ele cometa um acidente.

Big data ajuda a prever problemas no veículo como pressão baixa do pneu, ajudando a evitar a quebra do veículo, mantendo eles mais tempo nas ruas e aumentando a produtividade. O gestor de frotas pode acompanhar consumo de combustível e rota para para evitar uso indevido de combustível.

Com análise de Big Data, automaticamente, anomalias e exceções ficam visíveis e veículos ou motoristas que provocam maiores custos ficam evidentes.

Ao invés de teorias e suposições a análise de dados mostra o por que, de maneira lógica, de variações de custos. De maneira prática, a análise de dados combinada com Big Data ajuda a colocar a regra de Pareto em prática: identificar os 20% de veículos ou motoristas que provocam 80% das ineficiências na frota.

CONSLUSÃO

De acordo com Mike Antich, especialista em gestão de frotas, em artigo escrito para a Automotivo Fleet:

“A análise dados vai crescer em importância e se transformar no motor principal que moverá a produtividade da gestão de frotas para o próximo nível.... Ela vai criar a habilidade de usar ferramentas analíticas para transformar dados crus em ações efetivas.

O crescimento amplo da integração e análises de dados avançada será o começo de um novo capítulo da hiistória da gestão de frotas.”

Monitore a sua frota e otimize seus custosInfleet | Tecnologia de ponta para gestão de frotas