Como fazer um controle eficiente de multas na sua frota

Como fazer um controle eficiente de multas na sua frota

Uma simples multa como a de velocidade pode chegar a custar R$ 880,41, multas mais graves como manobra perigosa ou ultrapassagem forçada podem chegar a custar R$ 2.934,70. Imagine o prejuízo que isso pode trazer para a sua empresa!


Fazer um controle de multas é fundamental para evitar custos desnecessários com a sua frota, independente da quantidade de veículos que você tenha. Porém, diante das atividades do dia a dia, existem muitas dificuldades em se realizar um controle preciso da situação.

Separamos 5 dicas para facilitar a gestão de multas na sua empresa.

1. Tenha uma Política de Frota

A Politica de Frotas da empresa é semelhante a um código de ética ou conduta. Elaborado com toda a equipe envolvida com a frota, o documento deve indicar tudo que diz respeito ao uso dos veículos, limites de horário, velocidade, forma de gestão, abastecimento, manutenção, responsabilidades de cada pessoa, obrigações e possíveis punições.

A Política de Frota deve indicar o horário em que os veículos podem rodar, em quais regiões podem trafegar, todos os procedimentos internos de controle de jornada do motorista e gestão da frota.

Caso exista a possibilidade de desconto de infrações do salário do condutor, isso deve estar indicado na política de frotas.

É fundamental que isso seja bem comunicado a equipe!

2. Tenha registro dos motoristas que usam os veículos

O primeiro passo para uma boa gestão é ter o total controle sobre os motoristas que estavam dirigindo o veículo para que você possa identificar o condutor, conversar com ele e futuramente treiná-lo. Assim, é necessário ter registrado em todas as viagens quem era o motorista e ter essa informação facilmente disponível.

Muitas empresas negligenciam esse ponto da disponibilidade da informação e realizam um registro em papel, guardam em arquivos físicos, porém, 15 ou 30 dias depois, quando a multa surge, acaba se tornando muito trabalhoso buscar no arquivo o relatório daquela viagem para identificar o condutor.

Assim, o condutor não é identificado, o responsável não é treinado e a empresa não consegue reduzir seus custos.

Sistemas de gestão de frotas com identificação do motorista são muito para esse tipo de situação, pois sempre que o motorista for usar o veículo ficará registrado nos relatórios do sistema, fáceis de serem acessados em qualquer momento futuro.

3. Tenha controle das datas de vencimento

Uma vez que a multa foi recebida na empresa e o condutor devidamente identificado é necessário realizar o registro do valor, data de vencimento e tipo de infração.

O controle da data de vencimento associado ao sistema de contas a pagar da empresa é essencial para evitar o pagamento de juros sobre as multas já vencidas, um prejuízo ainda mais desnecessário.

O mesmo serve para outros documentos e taxas como o CRLV e o IPVA, uma vez que dirigir com esses itens vencidos pode te custar R$ 293,47.

Sistemas de gestão podem ser muito úteis nesse cenário. Alguns sistemas podem permitem o cadastro de multas, valor, motorista, vencimento e tipo de infração.

A partir disso o gestor será automaticamente alerta da data de realizar o pagamento e não perderá seu prazo!

4. Controle os pontos perdidos

Para evitar que seus motoristas dirijam seus veículos com a carteira inválida realize um acompanhamento dos pontos perdidos por cada um deles.

Dirigir com a carteira cassada pode render mais uma multa de R$ 1.467,35.

5. Realize treinamento com a sua equipe

A principal fonte de infrações de trânsito na sua empresa é o modo de direção dos seus motoristas e isso apenas será corrigido com uma boa política de treinamento.

Os motoristas devem ser treinados em direção defensiva, boas condutas de trânsito e o como agir em caso de acidentes e fiscalizações.

Para motivar a equipe crie um ranking dos melhores motoristas, premie os melhores e treine aqueles que mais cometem infrações.

Colocamos também uma dica extra!

6. Recorra à justiça quando for possível

Quando a multa chegar a sede da empresa cheque com cuidado todas as informações contidas nela para analisar a sua regularidade.

Verifique Dados de local, placa, cor e imagem do veículo e tipo de infração.

Verifique também se a sinalização na região onde a infração foi cometida está regular.

Em muitos casos essa avaliação básica já é suficiente para conseguir uma anulação da multa.